Economia

Foto: Alex Silva

Em virtude do começo de promoções em estabelecimentos comerciais e internet pelo Black Friday (Dia Mundial de Descontos, 27 de novembro), a Superintendência Estadual de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon – Tocantins) orienta os consumidores a terem muita cautela quanto às compras e também a não gastar mais do que pode, comprometendo assim as contas fixas dos meses seguintes.

De acordo com o órgão, o evento vem ganhando cada vez maiores proporções. No Brasil, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, já foi constatado que há muita incidência de “maquiagem” nos preços dos produtos, onde em algumas lojas, dias antes da promoção aumentam os preços, o que faz parecer que existe um desconto muito maior durante o Black Friday.

O superintendente do Procon Tocantins, Nelito Vieira Cavalcante, pede para que os consumidores tenham cuidado, e que, além de conferir se a oferta realmente é vantajosa, deve discernir o que é impulso e o que realmente é necessário. Ele sugere também que o consumidor anote antes do Black Friday o que deseja comprar.

A denominação Black Friday, que é um conceito derivado de um dia de grandes descontos realizado pelos varejistas americanos para limpar o estoque e se preparar para as vendas de natal, vem nos últimos anos sendo adotado pelo Brasil, com grande força nas lojas virtuais. Diante disso, o Procon Tocantins indica quais sites devem ser evitados, acessando o seguinte endereço eletrônico: http://sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php.

Dez dicas para aproveitar melhor o Black Friday pela internet:

1. Dar preferência a sites com boa reputação no mercado;

2. Desconfiar de ofertas muito abaixo do padrão de mercado;

3. Verificar se o endereço eletrônico indicado na barra é o mesmo informado no site;

4. Verificar a adoção de sistemas de segurança (cadeado ativo no canto direito da tela) principalmente quando fornecer dados pessoais;

5. Desconfiar de formas de pagamento incomuns como depósito em conta de pessoas físicas;

6. Verifique a taxa de entrega, calcule o frete antes e certifique-se que o site faz entrega em sua região;

7. Conferir se a empresa existe de fato e de direito (CNPJ, endereço e telefone de contato);

8. Entrar em contato com os órgãos de defesa do consumidor logo em caso de dúvida ou identificando algum problema na transação;

9. Fique atento aos seus direitos nas compras realizadas pela internet ou por catalogo, pois o consumidor tem o prazo de sete dias, contados a partir do dia do recebimento do produto, para devolvê-lo, mesmo que não apresente defeito. Essa devolução garante o ressarcimento imediato do valor atualizado do pedido, incluindo os custos com frete;

10. Se o produto veio com defeito, exija a substituição do mesmo.