Polí­tica

Foto: Divulgação

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e a Frente Parlamentar Mista da Educação promovem nesta terça-feira, 1º de dezembro o seminário internacional “O desenvolvimento socioemocional e a educação”. O evento será realizado a partir das 9 horas, no auditório Nereu Ramos da Câmara.

Com apoio da Confederação Nacional do Comércio, os debates contarão com a participação de especialistas que são referência em inteligência emocional, como Joshua Freedman, da Califórnia; Francisco Cordão, do Brasil; Daniel Diermeier, reitor da Escola de Políticas Públicas da Universidade de Chicago; e Bahij Amin Aur, da Unesco.

A deputada federal Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM/TO), que é membro tanto da comissão quanto da frente parlamentar, irá mediar duas mesas que debaterão: “Políticas Públicas para o Desenvolvimento Socioemocional na Educação” (Daniel Diermeier) e “A aplicação socioemocional na educação profissional” (Francisco Cordão).

Também deverão participar do seminário o secretário-executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, o senador Romário, como presidente da Comissão de Educação do Senado, entre outras autoridades.

Indicadores

Pesquisas indicam que 80% dos casos de demissão nas empresas são por problemas emocionais, apenas 13,7% são por incapacidade técnica. Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que a depressão será a principal causa de afastamento do trabalho nos próximos anos, e que 70% das crianças e adolescentes disseram presenciar algum tipo de bullying no ambiente em que vivem, sendo que 80% dos jovens apresentam sintomas de insegurança ou timidez. Metade dos vestibulandos apresentam sintomas de depressão.

Conceito

A inteligência emocional tem o conceito definido pela psicologia como a capacidade do ser humano de reconhecer os próprios sentimentos e os de outras pessoas, e, também, como a maneira de lidar com os sentimentos. Ela está relacionada à motivação e à capacidade de persistir em situações de frustrações.

Uma pessoa com inteligência emocional é capaz de controlar a impulsividade e o estresse, entre outras habilidades que contribuem para a melhoria na aprendizagem e o crescimento profissional.

Controlar estresse

De acordo com o psicólogo americano Daniel Goleman, o controle das emoções é fator essencial para o desenvolvimento da inteligência. Ele ressalta que as pessoas dotadas de inteligência emocional geralmente são bem equipadas para tolerar o estresse e controlar seus impulsos.

A inteligência emocional é reconhecida por muitos estudiosos como a solução para evitar muitos problemas rotineiros. O psiquiatra Augusto Cury avalia que ela ajuda o indivíduo a alcançar qualidade de vida, felicidade e crescimento profissional.

Palestrantes: 

Francisco Aparecido Cordão - Presidente do Instituto de Projetos Sociais e Tecnológicos de São Paulo/SP – IPSO; 
- Joshua Freedman – Dirige uma das mais amplas redes de profissionais e pesquisadores de inteligência emocional no mundo – a Six Seconds, que tem escritórios e representantes em 25 países;  
- Daniel Diermeier
 - Decano da Faculdade de Políticas Públicas de Harris e Emmett Dedmon; professor de Administração Pública na Universidade de Chicago; 
Dr. Bahij Amin Aur - Consultor em Educação de instituições públicas e privadas de educação básica, profissional e superior, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), do Conselho Nacional de Educação (CNE), do Ministério da Educação (MEC), do Ministério da Cultura (MinC) e de secretarias estaduais.(Com informações da Agência Câmara)