Polí­tica

Foto: Koró Rocha

Em seu discurso proferido na tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins na manhã desta terça-feira, 1º de dezembro, a deputada estadual Valderez Castelo (PP) chamou atenção para os casos de microcefalia, ocorridos em Araguaína. De acordo com a parlamentar, é necessário um trabalho de conscientização que envolva os profissionais da saúde, poder público, imprensa, comunidade, mas especialmente os parlamentares.

“Em Araguaína foram registrados até agora 12 casos de bebês que nasceram com microcefalia. Temos como ajudar no trabalho de erradicação dos criadouros do mosquito causador da doença. São medidas simples e de grande eficácia, mas que dependem intrinsecamente da colaboração e emprenho de todos”, afirmou.

Conforme o Ministério da Saúde, os casos de microcefalia estão relacionados com o zika vírus, doença transmitida pelo mosquito Aedes Aaegypti, o mesmo causador da Dengue, Chikungunya e a febre amarela. “É necessário que façamos uma política de conscientização maior, com a colaboração da comunidade, pois o mosquito é muito mais perigoso do que imaginávamos”, disse.

No Brasil já foram registrados 1.248 casos ligados à microcefalia e 11 mortes confirmadas. “Diante disso, conclamo a todos para que tomemos medidas sérias para evitar que nossa gente sofra ou que mais crianças venham a óbito”, completou Valderez.

Luta contra a AIDS

Ainda durante o seu pronunciamento na Tribuna, Valderez destacou que neste dia 1º de dezembro comemora-se o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. De acordo com a parlamentar, o esclarecimento é a principal arma contra a discriminação e a propagação do vírus. “Essa conscientização deve ser prestada não só pelos órgãos governamentais, mas também pelos meios de comunicação, organizações não-governamentais, igrejas, escolas e, principalmente, pelas famílias, afinal o problema diz respeito a todos”, finalizou.