Economia

Foto: Luiz Guilherme Brito

Foi realizada na noite desta última quinta-feira, 3, a 5ª Mostra da Feira de Impostos dos alunos de Ciências Contábeis da Unirg. o evento ocorreu no campus II da Instituição. Cerca de 30 estudantes do 4º período do curso expuseram desde alimentos, bebidas, produtos de higiene, material de limpeza, papelaria, material de construção, até maquinas, equipamentos e veículo.

Segundo a professora da disciplina Contabilidade Tributária, Patrícia Pinheiro, a ideia é mostrar para o cidadão os valores dos impostos cobrados sobre os itens que fazem parte do dia a dia das famílias. “Nos produtos básicos, como de higiene pessoal e de alimentos a carga tributária varia entre 23 a 50%. Hoje nós temos que saber para onde vão os investimentos desse dinheiro, pois o brasileiro trabalha cinco meses do ano só para pagar impostos, e nós devemos fiscalizar a aplicação destes recursos para a melhoria social”, declarou.

Já os itens que têm os maiores valores de impostos sobre as mercadorias são bebidas e cigarros. O cidadão paga 300% do valor em tributos.

“Queremos mostrar para as pessoas o valor que tem cada produto e quanto de imposto é pago em cada item. Ao perceber esses valores repensamos o quanto nosso dinheiro é desperdiçado, pois poderíamos receber uma educação e saúde de melhor qualidade”, avaliou a estudante Thamires Rodrigues.

Na ocasião os estudantes também exibiram, em datashow, o impostômetro (medidor de impostos), registrando a arrecadação do país em tempo real. Até o momento o brasileiro já pagou em torno de R$ 2 trilhões de encargos tributários.

Para o servidor da Unirg, Jackson Borges, o valor registrado pelo impostômetro lhe causou espanto. “Saber que tudo isso já foi arrecadado e que há poucos investimentos nas áreassociais que deveríamos receber dos nossos governantes é revoltante. Poderíamos ter uma melhor qualidade de vida se o dinheiro fosse aplicado devidamente”, disse.

De acordo com o coordenador do curso, Victor de Oliveira, a experiência da Feira foi fazer com que os alunos pratiquem o que aprenderam em sala de aula.   “É a oportunidade para que eles comparem a teoria vivenciada em sala de aula com a prática apresentada. A ideia é mostrar para a população seus direitos e deveres”, relatou.

O professor finalizou dizendo que no Artigo 6 da Constituição Federal afirma que “são direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o transporte, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados. Para que a sociedade tenha os direitos garantidos é preciso que ela seja esclarecida para cobrar melhor dos governantes”.