Estado

Foto: Miller Freitas

A Conferência Estadual Conjunta de Direitos Humanos iniciou nesta manhã de quarta-feira, 9, com a participação de delegados eleitos nas conferências regionais e municipais, representantes de conselhos civis estaduais e nacionais, representantes de órgãos estaduais e municipais e convidados.

A conferência tem a finalidade de debater e propor políticas afirmativas na perspectiva da transversalidade, da interdependência e da indivisibilidade dos Direitos Humanos. A conferência segue até quinta-feira, 10, em Palmas, no auditório do Centro Universitário de Integração entre Ciência, Cultura e Arte (Cuica) na Universidade Federal do Tocantins (UFT).

A presidente do Comitê Organizador da Conferência e também diretora de Direitos Humanos da Secretaria Estadual de Defesa e Proteção Social (Sedeps), Maria Vanir Ilídio, explica que a conferência irá discutir, de forma conjunta, as temáticas da Criança e do Adolescente, da Pessoa Idosa, da Pessoa com Deficiência, de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e, a partir disso, elaborar políticas públicas e ações de Direitos Humanos para esses grupos.

“Serão dois dias para discutir e propor diretrizes para as políticas públicas de Direitos Humanos no Tocantins. Esta conferência é o resultado do trabalho desenvolvido ao longo do ano nas conferências regionais e municipais conjuntas, lembrando que também serão escolhidos os delegados que representarão o Tocantins na Conferência Nacional, em Brasília, em 2016”, destaca.

Comprometimento

Ainda pela manhã aconteceu à solenidade oficial de abertura, aprovação do regimento interno, lançamento da Agenda Latino América da Comissão Justiça e Paz do Brasil, e mesa redonda com a apresentação dos temas mencionados anteriormente. A secretária de Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, participou da abertura da conferência e destacou o apoio e investimento do Governo do Estado para que os tocantinenses tenham seus direitos garantidos e protegidos. “A prova do comprometimento do governador Marcelo Miranda com a área pode ser percebida com a Lei Orçamentária Anual (LOA), na qual a secretaria teve aumento de 8,6% em relação ao ano passado. Em 2015, o valor foi de R$ 139 milhões, já para 2016 estaremos trabalhando com orçamento de R$ 151 milhões”, comemora.

A programação segue nesta tarde com mesa redonda com os cinco eixos temáticos, fila do povo e grupos de trabalho. Na quinta-feira, 10, além da continuação dos trabalhos desta quarta-feira também serão escolhidos os delegados e será apresentada e aprovada a Carta da Conferência.