Estado

Os servidores públicos estaduais que deixaram de fazer o recadastramento geral, cujo prazo final encerrou dia 1º de dezembro, terão seus salários suspensos na Folha de Pagamento até que regularizem a situação. “O recadastramento foi encerrado, agora cabe ao servidor com pendência se regularizar, para retornar à Folha”, explica Sandra Gondim, superintendente de Gestão de Desenvolvimento de Pessoas.

O quanto antes, os servidores deverão procurar o setor de posse da Secretaria Estadual da Administração com originais e cópias de documentos alterados nos últimos anos, como certidões de casamento, nascimento e óbito de cônjuge, além de deixarem as digitais registradas. A exigência vale, inclusive, para servidores lotados em outras cidades, que deverão se deslocar para a Capital.

O site recadastramento2015.secad.to.gov.br voltará ao ar nesta quarta, para conferência de documentos.

O recadastramento é obrigatório a todos os servidores públicos ativos, civis e militares, efetivos ou não. Para os legalmente afastados, foi exigida apenas a conclusão da primeira etapa, online, sendo que a segunda deverá ser feita somente após o retorno às atividades.

O recadastramento geral teve início em 1º de setembro, com preenchimento de formulário online. Em seguida começou a segunda etapa, presencial, com atendimento nos órgãos de lotação em Palmas e nas regionais de Ensino localizadas nas cidades pólo de Araguaína, Araguatins, Arraias, Colinas do Tocantins, Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Miracema do Tocantins, Paraíso do Tocantins, Pedro Afonso, Porto Nacional e Tocantinópolis.