Polí­tica

Foto: Divulgação

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), desembargadora Ângela Prudente, homologou nesta quinta-feira (17/12) o Planejamento Integrado das Eleições Municipais de 2016. “A metodologia de planejamento fundamentada na gestão por processos e a aplicação dos princípios da qualidade estabelecem um ciclo de melhoria contínua através do acompanhamento periódico que favorece a transparência na execução dos processos e procedimentos, além de permitir a revisão das ações e dos projetos em andamento, possibilitando a correção de rumos, se necessário, viabilizando o alcance dos objetivos estipulados”, revela a presidente do TRE-TO, desembargadora Ângela Prudente.

Com o objetivo de sistematizar o processo eleitoral, evitar falhas e garantir o êxito no pleito municipal, o Planejamento Integrado das Eleições 2016 inclui 17 processos, 118 atividades e 2.832 tarefas.

Logística

Atendendo aos princípios que norteiam a gestão da qualidade, o TRE-TO institucionalizou o Planejamento Integrado das Eleições, por meio do sistema de Padronização de Logística – PADLOG, no qual é possível visualizar toda a evidência do ciclo PDCA (sigla em inglês que significa planejar, fazer, checar e agir) ou ciclo da melhoria contínua, tão buscado pelos gestores e clientes dos serviços da Justiça Eleitoral.

O Planejamento foi realizado no período de 31 de agosto a 4 de setembro desse ano, e foi construído conforme a especificidade de cada zona eleitoral, a partir de uma base de dados e a experiência dos pleitos anteriores. 

“Não partimos do zero, a atividade básica foi efetuar os ajustes necessários para melhoria do planejamento, em relação ao ano anterior. O resultado esperado é o planejamento de cada processo do escopo de certificação do sistema de gestão da qualidade com as adaptações necessárias. A gestão do processo eleitoral do Estado do Tocantins é certificado pela Norma NBR ISO 9001 desde 2005” explica assessora de pesquisa estratégica e gestão de qualidade, Silvia Helena dos Santos.