Geral

Foto: Divulgação

A Campanha Papai Noel dos Correios chegou ao fim. O balanço parcial - o balanço final da campanha será divulgado na segunda quinzenadejaneiro de 2016 - aponta que, em todo País, 355.990 cartinhas foram adotadas por padrinhos, o equivalente a 68% das 523.939 correspondências recebidas que atendiam aos critérios para participar da campanha.

“Participar dessa campanha foi uma grande satisfação para mim. Poder realizar o sonho de uma criança é mais do que uma maneira de fazê-la feliz; é uma oportunidade de sermos felizes também”, enfatizou o presidente dos Correios, Giovanni Queiroz.

A campanha, que integra as ações de responsabilidade social dos Correios, comemorou 26 anos de existência em 2015. O objetivo é manter a magia do Natal e estimular o voluntariado e a solidariedade dos trabalhadores e da sociedade, além de promover junto às crianças o desenvolvimento das habilidades de redação de cartas, do endereçamento correto e do uso do CEP e do selo postal. A Campanha também responde às cartinhas das crianças que escrevem ao Papai Noel e, sempre que possível, atende aos pedidos de presentes daquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Além das cartas das crianças que escrevem diretamente ao Papai Noel, desde 2010, os Correios estabeleceram parcerias com escolas públicas, creches e abrigos que atendem crianças em situação de vulnerabilidade social. 

Tocantins

No Tocantins, mais de 7 mil presentes foram entregues às crianças que escreveram a cartinha para o Papai Noel dos Correios. Além de brinquedos, o Papai Noel também realizou pedidos especiais como: uma festa para as crianças do Coral Pequenos Cantores, uma consulta com oftalmologista, um peru de natal para a ceia e até um simples abraço.

Ao longo da Campanha várias histórias emocionaram empregados dos Correios e também padrinhos. Exemplos de solidariedade e amor ao próximo puderam ser expressados em várias cartinhas, como a do Hernandes Salvador (16 anos) que pediu uma bicicleta para levar o irmão Matteus (9 anos) para a escola.  Matteus possui paralisia cerebral e tem os movimentos limitados; a bicicleta auxiliará sua locomoção no trajeto de casa para a escola. As gêmeas Ana Karoline e Ana Clara (8 anos) também fizeram um pedido especial. “Pedimos um ventilador porque minha casa é muito quente, não conseguimos dormir direito e minha mãe tem dor de cabeça por causa do calor. Estou muito feliz porque o Papai Noel trouxe meu presente”, disse Ana Karoline com lágrimas nos olhos.

A Campanha aconteceu nas cidades de Araguaína, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso, Porto Nacional e Wanderlândia e contou com a ajuda da sociedade e dos grandes padrinhos como: UFT, Ministério Público Estadual, Colégio Adventista de Palmas, Unitins, Ulbra, IFTO, Ministério Público Federal no Tocantins, Sistema Fieto, entre outros.