Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Colinas do Tocantins e a equipe de agentes do sistema penitenciário do município desarticularam uma quadrilha que iria resgatar vários presos da cadeia pública de Guaraí. Na operação, que aconteceu na manhã da última quinta-feira, 24, foram apreendidos com o grupo vários celulares e um simulacro de arma de fogo, tipo pistola.

Segundo o delegado da 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil, Guido Camilo Ribeiro, entre os presos que seriam resgatados estava Manoel B. F., 31 anos, chefe do tráfico de drogas da cidade que foi preso pela Polícia Civil na operação Blackmau, realizada neste mês.  “Os suspeitos receberam de Manoel 8 mil reais para o arrebatamento.  Parte do dinheiro foi usada na aquisição de armas de fogo e simulacros de arma que seriam usados na ação criminosa”, afirma o delegado.

Dois dos presos, Nilo F. S., 20 anos, e Fernando R. L., 25 anos, são de Palmas e estavam em Guaraí fazendo levantamentos da cadeia pública desde segunda-feira, 21. Em Guaraí, eles tiverem apoio de José M. R., 32 anos, braço direito do traficante Bonfim.

Ainda segundo o delegado, outro detento que seria resgatado pelo grupo seria Jorge P. da S., 31 anos, vulgo Bil, preso por roubo e explosões a caixas eletrônicos. Os demais detentos a serem levados pelo grupo ainda não foram identificados.

A Polícia Civil ainda está na busca pelas armas de fogo verdadeiras que seriam usadas pelo grupo na ação criminosa, sendo elas uma espingarda calibre 20 e duas pistolas. O intuito do grupo, além de arrebatar os presos, era de levar as armas da cadeia pública e a viatura.

A operação foi supervisionada pelos delegados Guido Camilo Ribeiro e Olodes Maria Oliveira Freitas e coordenada pelo delegado Adriano Carrasco dos Santos. O grupo responderá pelo crime de associação criminosa.