Saúde

Foto: Divulgação

Os 3.572 beneficiários do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Plansaúde) que não fizeram o recadastramento obrigatório terão até o próximo dia 29 de janeiro para regularizar a situação. Após este prazo, seus planos serão inativados.

A regularização deverá ser feita pelo titular do plano, inclusive para seus dependentes. Basta levar à sede do Plansaúde em Palmas (104 Sul, rua paralela ao TRE) ou nas unidades do É Pra Já em Araguaína e Gurupi, a documentação exigida, que inclui cópia do último contracheque, RG, CPF, certidões de nascimento e casamento (originais e cópias). A lista completa para cada caso está disponível no site www.secad.to.gov.br no link Plansaúde/Recadastramento.

Balanço

O recadastramento foi realizado entre 13 de outubro e 17 de dezembro. Eram aguardados 30.992 titulares, para atualização cadastral de aproximadamente 90 mil usuários. Do total, 28.368 se recadastraram, ficando 3.572 (12,59%) em situação irregular.

O trabalho foi descentralizado em 12 cidades pólo, sendo que os piores índices de comparecimento foram registrados em Tocantinópolis (81,87%), Colinas (83,59%) e Porto Nacional (83,55%). O maior número de usuários está concentrado na Capital, onde 1.063 (12,75%) dos 8.337 servidores deixaram de se recadastrar.

Até o momento, já foram excluídos 2388 associados, sendo 403 titulares e 1985 dependentes em função de variados motivos, dentre eles exoneração, troca de titularidade, emancipação ou maioridade, falecimento, perda do estado de casado, transferência para o cadastro do cônjuge.

Também foram corrigidos os casos de inconsistência de informação, entre eles, titulares com dois cargos e descontos do Plansaúde em dois vínculos; dependentes com salários maiores que o de seus titulares; incorreções de nomes, sobrenomes, datas de nascimento, entre outros.

Por: Redação

Tags: Plansaúde, Recadastramento