Educação

Foto: Divulgação

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) tem bibliotecas abertas ao público e com acervo amplo em todos os sete câmpus. Embora a maior procura seja por leituras técnicas de livros teóricos indicados para cada curso, no acervo das bibliotecas da UFT também estão disponíveis livros literários. Dos clássicos, entretenimento, literatura brasileira a autores contemporâneos e tocantinenses.

A estudante do sétimo período de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, Fernanda Karine, afirma que já leu vários livros de literatura da biblioteca da UFT em Gurupi. "Que eu li, tem O Mundo de Sofia, Harry Potter e alguns clássicos brasileiros maravilhosos. São muito bons. Às vezes eu sento perto dos livros e fico imaginando qual será o próximo que eu vou pegar. É uma forma de distrair e descansar". Ela acrescenta que geralmente não busca nos livros traços da realidade e sim ficção com bruxos, heróis e dragões. "Gosto de esquecer de todos os problemas políticos, econômicos ou acadêmicos enquanto percorro com os olhos algumas folhas".

A professora do curso de Letras em Porto Nacional, Olívia Aparecida Silva, doutora em Literatura, explica que é imprescindível que estudantes façam leituras e que ainda estamos muito distantes de ter o índice de leitura desejado. "De forma geral, os estudantes têm privilegiado outros meios de comunicação, mas percebemos que muitos dos melhores alunos são grandes leitores. Todo e qualquer curso de graduação carece de leituras".

A leitura atua na formação do ser humano

Olívia explica que a leitura é responsável pela formação do ser humano e que assim nos tornamos pessoas melhores. "Ler Machado de Assis, Guimarães Rosa, Clarice Lispector e Saramago nos faz contemplar o homem em sua complexidade através de comportamentos e problemas que contribuem para o homem refletir sobre si mesmo".

Os clássicos da literatura ocidental são importantes para entender os séculos anteriores, as estruturas da sociedade patriarcal e como a sociedade tem mudado suas relações afetivas e familiares. Ela também destaca o gênero da literatura que fez mais sucesso na América Latina, o Realismo Mágico. "A América Latina vivia um contexto de governos ditatoriais. E escritores como Gabriel Garcia Marquez e Jorge Luís Borges encontraram formas de colocar nas entrelinhas de suas obras aquilo que não poderia ser dito".

Em um mundo globalizado é preciso entender quais as transformações da sociedade, suas origens e seus efeitos. Ainda segundo a especialista, a literatura marginal responde à necessidade de um olhar diferenciado. "É interessante de se observar na literatura clássica qual era o papel do negro e da mulher na sociedade, época em que eram mais discriminados. E no Brasil uma expoente da literatura marginal foi a escritora Carolina Maria de Jesus, negra, moradora da favela e semi-analfabeta, com uma obra que tinha visão crítica da sociedade e da política brasileira".

Dia da leitura

O dia 7 de janeiro é lembrado anualmente como o Dia do Leitor, data que homenageia principalmente os destinatários dos autores, que se dedicam aos livros, à maravilhosa aventura de viajar mentalmente pelas histórias, pelo aprendizado, pela cultura e pela diversão. As bibliotecas da UFT são abertas ao público. Estudantes e servidores da instituição podem realizar empréstimos dos livros por até sete dias, com possibilidade de renovação.