Economia

Foto: Divulgação

O Banco da Amazônia divulgou essa semana o resultado dos editais Públicos 2016 para patrocínio de projetos nas áreas cultural, social, esportiva, ambiental, artes visuais e feiras e eventos. São mais de R$ 2,6 milhões que serão distribuídos a pessoas físicas e jurídicas que se inscreveram e tiveram seus projetos aprovados em três editais: o de Patrocínios, com R$ 1,92 milhão disponível, o da Lei Rouanet, com R$ 600 mil, e o de Pautas do Espaço Cultural Banco da Amazônia, com R$ 100 mil.

Para o edital de Patrocínios foram inscritos 879 projetos de todos os Estados da Amazônia Legal, sendo que 116 foram aprovados. Do total de aprovados, 36 propostas foram para realização de feiras e congressos, 30 culturais, 23 sociais, 16 ambientais e 11 para a área esportiva.

Foram aprovados 32 projetos do Pará, 25 do Tocantins, 22 de Rondônia, 12 do Amazonas, 8 do Acre, 7 do Maranhão, 6 do Mato Grosso, 3 de Roraima e um do Amapá. “Contemplamos diversas formas de expressão cultural e dos demais segmentos previstos nos editais de todos os Estados amazônicos em que atua o banco. Muitos projetos bons ficaram de fora, infelizmente, por não atenderem aos pré-requisitos dos editais”, relata Luiz Lourenço Neto, gerente de Imagem e Comunicação do Banco da Amazônia.

Todos os projetos serão desenvolvidos em parceria com diversos atores sociais também comprometidos com o desenvolvimento sustentável da região. Os projetos para a realização de feiras e exposições têm suas ações alinhadas com o incentivo ao desenvolvimento do agronegócio regional, ao turismo, ao micro empreendedor individual, à indústria e a micro e pequenas empresas.

Os projetos culturais, incentivados ou não por Lei Municipal, são voltados à Literatura, Eventos Culturais, Música, Audiovisual e Artes Cênicas. Já os de cunho esportivo incentivam esportes olímpicos. Os da área ambiental são ou de cunho educativo, de conscientização ambiental ou ecológica e os da área social se propõem a ações de promoção à inclusão produtiva e social.

Lei Rouanet e Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2016

No edital de Chamada Pública nº 01/2016 – Lei Rouanet foram selecionados nove projetos culturais incentivados pela lei federal dentre os 31 que se inscreveram. Os projetos receberão ao todo R$ 600 mil. E no edital de Pautas do Espaço Cultural, cujos projetos concorrem ao “Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2016”, foram selecionados três projetos do total de 20 inscritos, sendo dois do Pará e um de São Paulo, inscrito por meio da Superintendência Especial que o Banco da Amazônia tem nesse Estado. A relação com todos os projetos aprovados estão no site www.bancoamazonia.com.br.

Investimento no Tocantins

Além do resultado do edital de patrocínios, o Banco da Amazônia divulgou recentemente o montante disponível para ser aplicado no Estado no ano de 2016. De acordo com dados da instituição, o Tocantins contará com R7,22 milhões, sendo R$ 574 milhões do FNO e R$ 72,62 milhões de crédito de sua carteira comercial, recursos esses que atenderão empreendimentos de todas as regiões do Estado: “Pretendemos investir em toda base produtiva do Estado, da piscicultura ao turismo, do agronegócio, com ênfase na pecuária, produção de grãos, fruticultura, às culturas industriais. A ideia é esta, sem retração. Vamos seguir investindo e, assim, beneficiar o empresariado tocantinense e a população que aqui vive”, informa Pedro Paulo Busatto, superintendente interino regional do Banco da Amazônia no Tocantins.