Esporte

Foto: Edésio Tolentino  Serra do Espírito Santo no Jalapão Serra do Espírito Santo no Jalapão

Um dos principais destinos para a prática de ecoturismo e turismo de aventura, o Jalapão -  região de cerrado extremo, repleto de paisagens paradisíacas, no centro leste do Tocantins – volta a sediar, em fevereiro, mais uma edição do Jalapão Mountain Bike Tour. A expedição vai reunir ciclistas atletas e amadores que percorrerão, em média, 80 km por dia, aliando o prazer de pedalar com  o contato direto com a natureza.

Este ano, o Jalapão Mountain Bike Tour chega a sua 4ª edição, possibilitando aos adeptos do pedal vivenciar uma experiência única, num ambiente de majestosas cachoeiras, impressionantes dunas de areias douradas, serras e chapadões de até 800 metros, fervedouros, lagoas, flora e fauna nativos do cerrado. As belezas naturais, as paisagens e as condições climáticas desafiadoras tornam este um roteiro único, que vem, a cada ano, encantando ciclista de todo o País.

Quem já vivenciou esta experiência, sabe o quão gratificante ela é. O empresário Max Vilarins aderiu ao ciclismo em 2011 e  garante que, de todas as experiências sobre duas rodas, o Jalapão Mountain Bike Tour foi a melhor. “É um lugar diferente de tudo. O cenário é fabuloso, com águas cristalinas. É uma paisagem que não tem como descrever. Só estando lá para ver”. Apaixonado pelo Jalapão, ele diz que já esteve no local utilizando diversos meios de transporte, mas que nada se compara ao trajeto percorrido de bicicleta. Não é a toa que ele fará o percurso pela terceira vez.

“Percorrer o Jalapão de bicicleta foi a melhor viagem da minha vida. Chegar a um ponto turístico após pedalar às vezes mais de 100 km, é muito gratificante. É como receber um prêmio”, avalia. Outra vantagem, garante, é que a expedição possibilita a troca de experiência com ciclistas do Brasil inteiro.

Em 2014, a empresária Nilmara Hagestedt uniu sua paixão pelo pedal ao sonho de conhecer o Jalapão.  “Estou no Tocantins desde 1999 e ainda não conhecia o Jalapão. Em 2013 comecei a praticar mountain bike e fazer passeios de cicloturismo e me encantei com a possibilidade de finalmente conhecer, e pedalando, praticando o esporte que eu amo. Foi mais que realizar um sonho, foi mágico”, conta.

Este ano, ela volta a participar da expedição, pronta para qualquer desafio do percurso. “É lindo e bruto ao mesmo tempo. Foi o percurso mais difícil no qual já pedalei. Hora chove, hora o sol castiga, areiões. Até na descida você tem que pedalar. Mas vale a pena cada gota de suor, o esforço é recompensado. Você se sente mais perto de Deus. Só estando ali para saber”.

A expedição  será concentrada nos municípios de Ponte Alta, Mateiros e São Félix do Jalapão, com a participação de 40 atletas.  A organização do evento é responsável pela hospedagem (em habitação dupla e camping em local apropriado); café da manhã, almoço e jantar; guias e apoio durante as pedaladas; assim como pelo traslado em ônibus de Palmas para Ponte Alta e de São Félix do Jalapão para Palmas.

Sobre a expedição:

Data: 03 a 09 de fevereiro de 2016

Local: Jalapão (Ponte Alta, Mateiros e São Félix do Tocantins)

Duração: 6 dias de expedição, 4 dias de pedaladas

Distância: Aproximadamente 350 km de pedalada, em média 80 km/dia - a quilometragem dependerá do grupo e principalmente das condições das estradas (se tem muita areia) e da temperatura do local.