Estado

Foto: Divulgação

Em Assembleia Geral Extraordinária em Araguaína, para discutir a situação dos pagamentos dos direitos dos médicos e as condições de trabalho da categoria no serviço público estadual, na noite desta última quinta-feira, 28, os médicos que atuam nos hospitais públicos estaduais decidiram acompanhar a decisão da categoria em Palmas, para realizar uma paralisação em todos os hospitais públicos do Estado nos dias 1º, 2 e 3 de fevereiro. A Assembleia de Palmas ocorreu no dia 18 de janeiro.

A paralisação se dará com a suspensão dos atendimentos em ambulatório e os procedimentos eletivos, mantendo-se apenas os atendimentos em urgência, emergência e pacientes internados nas unidades hospitalares.

Também foi aprovado o estado de Assembleia Permanente dos médicos para futura deliberação sobre a instauração da greve na categoria, caso o governo estadual continue a descumprir o acordo com a categoria.

Segundo o Sindicato dos Médicos (Simed-TO), as más condições de trabalho nos hospitais e o “calote instituído pela gestão estadual que não paga direitos dos servidores, como progressões funcionais, insalubridade, produtividade e adicional noturno embasam as decisões dos médicos pela paralisação”, informa.

Por: Redação

Tags: Assembleia Geral, Simed