Esporte

Foto: Fernando Alves

Apesar das previsões identificarem diminuição do volume de chuvas no Estado no início do ano, seis cidades tocantinenses registraram precipitação hídrica acima do esperado para o período na segunda quinzena do mês passado. O aumento das chuvas resultou inclusive em orientações de cautela em municípios banhados pelo rio Tocantins próximos das usinas hidrelétricas do Estado devido ao aumento da vasão dos reservatórios.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), nas cidades de Palmas, Paranã, Peixe, Porto Nacional e Taguatinga, foram identificados aumentos no volume de chuvas. Somente na Capital, choveu cerca de 70% acima do esperado para o período. Em Paranã, Sudeste do Tocantins onde a escassez hídrica causa preocupação nos períodos de estiagem, houve um aumento de 107,8%. O gerente do Centro de Monitoramento da Defesa Civil Estadual, Major Bombeiro Cássio de Sousa Pedro informou que a segunda quinzena de janeiro foi pontuada por grandes precipitações hídricas nas regiões Sul e Sudeste do Estado. “Chegamos a orientar alguns moradores que vivem em áreas próximas a evitar utilizar os rios devido as cheias”, afirmou.

De acordo com o professor doutor em Agrometeorologia da Universidade do Tocantins (Unitins) José Luís Cabral, mesmo com o aumento das chuvas, o Estado ainda sofre as interferências do fenômeno climático El Niño. Ainda segundo o professor, nas regiões Centro- Norte do Estado foram registradas incidências de chuva abaixo do esperado, enquanto que nas regiões Centro-Sul os índices apontam incerteza com previsões de chuvas tanto abaixo, normal ou acima do esperado para o período.

Município

Normal (mm)

Acumulado (mm)

% * Excedente

Palmas

245,7

417,4

69,9

Paranã

252,4

524,4

107,8

Pedro Afonso

297,4

587,8

97,6

Peixe

284,8

353,4

24,1

Porto Nacional

252,5

444,1

75,9

Taguatinga

306

352,2

15,1