Saúde

Foto: Divulgação

Em todo o País, será realizado neste sábado, 13, o Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes Aegypti. A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Saúde, fará durante todo o dia uma força-tarefa de combate ao mosquito, com orientações à população quanto a importância do envolvimento de todos nas ações.

Entre as ações, estão a entrega de armadilhas e orientações de como se proteger do mosquito, bem como enfatizar os sinais e sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes. Essas ações serão realizadas em uma tenda montada na Praça das Bandeiras, das 7h30 às 13 horas.

Outra atividade realizada em Araguaína será o mutirão de limpeza para eliminação de possíveis focos e a pulverização espacial. Locais onde há incidência de focos, como a área do 2º Batalhão de Polícia Militar e Delegacia Especializada em investigação Criminal (Deic), onde há carros apreendidos, além dos agentes de combate às endemias da Prefeitura, policiais também participarão do mutirão. “Vamos vistoriar e, se localizados focos novamente, vamos eliminá-los”, destacou o superintendente de Vigilância em Saúde do Município, Eduardo de Freitas.
O mutirão também chegará às residências. Moradores de Araguaína devem ficar atentos durante a manhã, para a visita dos agentes de endemias e agentes comunitários de saúde que, neste sábado, irão visitar principalmente aquelas residências que se encontravam fechadas durante a semana.

A Prefeitura enfatiza que a pulverização se estende durante as rotinas de serviço da equipe, nos locais com registros diários de focos e casos de dengue, Zika e Chikungunya.

Armadilhas

As armadilhas de mosquito que serão distribuídas para famílias estão sendo confeccionadas pela Prefeitura em parceria com a Comunidade Terapêutica Vida Nova. A armadilha é utilizada no combate ao mosquito transmissor de várias doenças como Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. As equipes de Vigilância em Saúde do Município irão orientar à comunidade como a usar a armadilha.

Dados sobre focos

Com dados do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em 2015, 72% dos focos de infestação do Aedes Aegypti foram encontrados em residências, ou seja, a população ainda não se conscientizou em manter seus quintais limpos e sem acumular água, já no início de 2016 este percentual subiu para 80%.

Os terrenos baldios correspondem a 17% dos focos; e o comércio tem 7%; os pontos estratégicos, que são borracharias, cemitério, rodoviárias, têm 2% dos focos de infestação; e outros imóveis, como praças, escolas e igrejas, também têm 2%.

Dados sobre doenças

Em Araguaína, no ano passado, tiveram 2.348 casos notificados de dengue. Desses, 853 foram confirmados. Sobre o Zika Vírus, estão em investigação 34 casos na cidade. Em 2015, cinco casos suspeitos foram descartados e dois confirmados.
Quanto aos casos de Chikungunya, 19 estão em investigação. Em 2015, os 46 casos suspeitos foram descartados e não teve nenhuma confirmação no Município.

Em 2016 a média de casos vem se mantendo em relação ao mesmo período de 2015. A Prefeitura ressalta a importância do envolvimento de todos no combate ao mosquito transmissor dessas doenças.