Saúde

Foto: Divulgação

Dando continuidade às ações de combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti no Tocantins, uma grande mobilização para sensibilização da população e destruição de criadouros acontece neste sábado, 13, nos municípios de Palmas e Porto Nacional.

Em Palmas, a partir das 7h30, no Espaço Cultural, 321 militares do Exército Brasileiro e 40 homens da Marinha, já capacitados, auxiliarão os agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde e servidores públicos voluntários farão as visitas a imóveis dos setores Jardim Aureny I, Jardim Aureny II, Jardim Aureny III, Jardim Aureny IV e Jardim Taquari.

A ação faz parte de um movimento nacional. O ministro do Trabalho e Emprego, Miguel Rosseto, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda darão as orientações iniciais para os envolvidos na ação e farão uma visita programada para as 9 horas à Sala Estadual de Coordenação e Controle para Enfrentamento ao Aedes Aegypti. E, em seguida, seguem para visitar imóveis.

Em Porto Nacional, a concentração se iniciará às 8 horas no setor Vila Nova com apoio de 50 soldados do Exército. Além de uma varredura nos imóveis, os militares, técnicos e agentes envolvidos na ação farão abordagens diretas aos responsáveis pelos imóveis para informar medidas práticas e efetivas de prevenção aos focos e esclarecer dúvidas dos moradores e comerciantes.

Serão visitadas residências, comércios e pontos estratégicos dos bairros, com o intuito de sensibilizar os responsáveis sobre a responsabilidade da limpeza dos imóveis. A equipe também fará levantamento de terrenos abandonados e imóveis desocupados. As informações serão repassadas às prefeituras para adoção das medidas cabíveis.

Segundo o coordenador da Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika, Evesson Farias, Palmas e Porto Nacional fazem parte da relação de 115 municípios brasileiros considerados pelo Governo Federal como prioritários, conforme indicadores populacionais e taxas de incidência da dengue nos meses de novembro e dezembro de 2015.

Miracema do Tocantins

No sábado, 13, a mobilização também acontece no município de Miracema do Tocantins. Segundo o major Diógenes Madeira, diretor executivo da Defesa Civil Estadual, os técnicos da Defesa Civil Municipal e Estadual auxiliarão as atividades nos setores Santos Dummond e Centro orientando os moradores de forma incisiva e fazendo recomendações sobre as forma de prevenção. “Estamos fazendo mobilização em todo o Estado, mas neste sábado estaremos desde cedo percorrendo ruas fazendo o corpo a corpo com os moradores para orientar a comunidade”, explica o major.

Visitas domiciliares

Dados da Secretaria do Estado da Saúde (Sesau) revelam que em 2015, em todo o Tocantins, foram realizadas 3.981.786 inspeções prediais por agentes de endemias dos 139 municípios. A estimativa é que no Tocantins existam 592.899 imóveis urbanos e que cada imóvel foi inspecionado em 2015 cerca de sete vezes.

As inspeções são visitas realizadas por agentes municipais com o intuito de orientar os responsáveis pelo imóvel sobre medidas preventivas, bem como localizar potenciais depósitos de água parada para recomendar aos responsáveis a adoção de medidas corretivas que evitem o acúmulo de água e, consequentemente, a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

Notificações

O mosquito Aedes aegypti é o vetor transmissor da dengue, zika e febre de chikungunya. No Tocantins, nas cinco primeiras semanas de 2015 tinham sido registrados 1.006 casos suspeitos de dengue. No mesmo período de 2016, foram notificados 4.014 casos suspeitos.

Com relação à zika, desde 2015 foram registrados 1.640 notificações de casos suspeitos até o momento. Sendo que 14 casos da doença foram confirmados no Estado.

Com relação à Febre de Chikungunya, de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2015, foram notificados 199 casos suspeitos da doença. No período de janeiro a fevereiro de 2016, 271 casos suspeitos foram registrados em todo o Estado. No entanto, apenas um caso foi confirmado em 2015. Não há casos confirmados em 2016.

Recomendações

A limpeza de calhas e remoção de entulho ou lixo são algumas das recomendações que serão disseminadas à comunidade dos municípios onde os mutirões irão ocorrer. As outras recomendações serão:

- Manter garrafas e baldes de cabeça para baixo;

- Manter ralos desativados cobertos com telas;

- Acondicionar pneus e outros objetos grandes e pequenos protegidos da chuva;

- Manter calhas limpas para não acumular água;

- Instalar telas nas janelas e portas e mosquiteiros em camas e berços.