Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Os cidadãos tocantinenses que sofrem com transtornos  decorrentes do consumo de álcool e outras drogas poderão contar com a assistência do poder público. A proposta do deputado Wanderlei Barbosa (SD) foi encaminhada à Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), na sessão desta última quinta-feira, dia 11.

Para o parlamentar, a ausência de políticas públicas para amparar os usuários que apresentam o problema acaba agravando o quadro. “Nosso desafio é formular uma política específica de prevenção, tratamento e reabilitação que permitam um tratamento justo e ao mesmo tempo reabilite o indivíduo, especialmente nossos jovens, para o convívio social”, afirma Wanderlei.

Ele cita como modelo os Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPSAD), implantados pelo Ministério da Saúde a partir de 2003. Atualmente, segundo o deputado, existem 160 centros funcionando em todo país, mas já são considerados insuficientes diante da demanda crescente.

“Por isso precisamos  ampliar o acesso ao tratamento, através de expansão dos CAPS, implantar mais leitos nos hospitais  para desintoxicar dependentes químicos, fortalecer as políticas de prevenção nas escolas, capacitar mais profissionais e implantar mais ações culturais especialmente voltadas para essa questão” argumenta Wanderlei.

O Projeto prevê ainda a criação do Observatório Estadual sobre o uso de álcool, drogas e dependência química e a implantação da rede de pesquisa em saúde mental, voltada para o tema, de forma a atender em grande escala as crianças, adolescentes e jovens.