Estado

Foto: Divulgação Seet alega que o presidente do Sintras, Manoel Miranda, vem tentado fazer a representação da categoria Seet alega que o presidente do Sintras, Manoel Miranda, vem tentado fazer a representação da categoria

O juiz da 2ª Vara do Trabalho, Reinado Martini, sentenciou o Sindicato dos Profissionais da Saúde do Estado do Tocantins (Sintras) a pagar uma multa por fazer uso ilegalmente da representação da enfermagem.

O processo alega que o presidente do Sintras, Manoel Miranda, vem tentado fazer a representação da categoria, mesmo tendo uma decisão judicial que retirou, em 2007, a representação legal dos profissionais da enfermagem.

Mesmo após diversas tentativas do Seet de resolver a questão no âmbito administrativo o representante legal do Sintras continuou a buscar a representação da enfermagem, o que vem acarretando em diversos transtornos à entidade representativa e os profissionais da categoria.

Além disto, o presidente do Seet, Claudean Pereira Lima, afirma que a ação visa à proteção dos profissionais da enfermagem, “o sindicato entrou com esta ação porque infelizmente os colegas da enfermagem estavam sendo induzidos a aderir um movimento grevista que não trazia nenhum respaldo legal para os profissionais, tivemos que recorrer na justiça à representação da enfermagem para que o Sintras não continuasse a por em risco os profissionais da categoria”, afirmou o presidente do Seet.

Ainda de acordo com o presidente a participação de uma categoria a um movimento grevista sem o devido amparo legal pode trazer danos muito sérios aos profissionais que vai desde a corte de pontos até há processo administrativo disciplinar.

Além de condenar a pagar uma indenização, o juiz determina que o Sintras retire dos seus veículos de comunicação toda e qualquer publicação que mencione os profissionais da enfermagem.