Polí­tica

Foto: Divulgação

Diante da longa e atípica estiagem que já causa prejuízo aos produtores rurais do estado do Tocantins, os deputados Olyntho Neto (PSDB), Júnior Evangelista (PRTB) e Cleiton Cardoso (PSL) apresentaram, em regime de urgência, Requerimentos solicitando, ao Governo do Estado e ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que seja decretado estado de calamidade pública no Tocantins. Os dois Requerimentos foram aprovados por unanimidade na sessão desta terça-feira, 1 de março.

“Percebemos o desespero de alguns produtores que trabalham com suas famílias, que vivem do trabalho da terra, e estão se esforçando para tirar pelo menos o mínimo do que plantaram. Esse é um período de chuvas, o mais importante para a produção rural no nosso Estado. Tem lavoura que chegou a perder 100% da sua produção, mas a média verificada nas visitas que fizemos é de 40% de prejuízo até agora”, informou Olyntho.

Olyntho, Júnior Evangelista e Cleiton Cardoso percorreram cerca de seis propriedades rurais nos últimos dois dias, conversando com produtores e verificando a situação de perto. “A base da economia do nosso Estado é a agropecuária e todos os produtores rurais, os que cultivam e os criadores de gado, estão sem saber como será a produção este ano, devido à falta de chuvas. O que vimos foram grandes áreas secas onde deveriam estar verdes pela soja, pelo plantio de culturas e pelo capim” alertou o deputado Olyntho.

Júnior Evangelista observou que os efeitos da seca já são nítidos e demonstrou sua preocupação com a segurança dos produtores rurais. “Vimos praticamente toda a produção condenada e, o mais preocupante, foi constatar que nem todos os produtores são segurados", disse.

O deputado Cleiton Cardoso reforçou a necessidade de garantir segurança aos produtores tocantinenses. “Muitos agricultores não fizeram seguro das suas lavouras e precisam ser respaldados no prejuízo que estamos prevendo”, apontou o parlamentar.

Logo após as visitas, os deputados que compõem a Frente Parlamentar da Agricultura, assimilaram que a estiagem se estendeu pelo Tocantins inteiro, o que colocou sob risco o plantio de grãos, a produção de fruticultura e a pecuária, num iminente prejuízo irreparável.

O Decreto de Calamidade no Estado irá propiciar a tomada de ações no sentido de amenizar esta situação. Mais propriedades rurais deverão ser visitadas pelos parlamentares nos próximos dias. (Com informações do Portal Centro-Norte Notícias).