Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Carlos Henrique Gaguim (PMB/TO) discursou na tribuna da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira, 3, solicitando ações do Governo do Tocantins e do Governo Federal para combater a estiagem, que assola o Estado. Gaguim explicou que o Estado passa por uma longa e atípica estiagem que já está causando prejuízos para os produtores rurais e para o Estado. "Por isso já estou solicitando aos governos estadual e federal incentivos e um plano estratégico para combater esse problema. Precisamos agir agora, pois se demorarmos os prejuízos para os produtores e para o Estado será irreversível”, disse. 

O deputado que é ex-governador do Estado solicitou a liberação de refinanciamentos bancários aos produtores rurais como uma das alternativas para solucionar esta questão. “Como nosso estado é essencialmente agrícola, certamente, a nossa economia sofrerá as consequências dessa estiagem e o que precisamos, agora, é minimizar as perdas de produtores que não possuíam seguro e garantir a produção até o fim da seca, de modo a reduzir as perdas e o impacto em nossa economia”, afirmou Gaguim.

Saúde

O deputado Gaguim comentou, também, as declarações do secretário de Saúde de Estado, Marcos Esner Musafir, que informou encontrar a pasta com diversos problemas, como: paralisações de servidores e prestadores de serviços, suspensões de serviços de saúde, falta de estrutura e de recursos, entre outros problemas.

A transferência da União, de acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional, somente nesse bimestre alcançou o equivalente a R$ 538 milhões para o Estado de Tocantins. A transferência carimbada pelo Ministério da Saúde, segundo dados do Portal da Saúde, alcançou o montante de R$ 542 milhões. O Portal de Transparência do Tocantins anunciou valores em torno de R$ 983 milhões de reais aproximadamente para receita e com um total previsto de R$ 1,2 bilhão de reais para o primeiro bimestre do ano.

Gaguim explicou: “de fato é constrangedor, depois de um ano de governo, que, ainda, a pasta da saúde se encontre neste cenário deplorável! Será que não há falta de gestão? Olhando no Portal de Transparência do governo de Tocantins e de acordo com os dados da secretaria do tesouro nacional foram disponibilizados recurso. Inclusive, temos visto ações diárias representadas por diversas entidade como, por exemplo, a Ação civil pública representada pelo Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual e Defensoria Estadual, que concedeu prazo de 60 dias para o Estado sanar as irregularidades verificadas nos hospitais Geral de Palmas, Maternidade Dona Regina, Regional de Araguaína e Regional de Augustinópolis.

Segundo Gaguim, a ação civil pública movida pelo MP demonstra a falta de gestão "que venho alertando aqui na Câmara dos Deputados, pois o Tocantins passa por paralizações, greves, falta de remédios e quem paga pela falta de gestão é, mais uma vez, o cidadão. Enquanto isso o governo continua aumentando os gastos com viagens, e a reforma tão  anunciada, não diminuiu a estrutura da máquina governamental. Do jeito que está não haverá mudanças nem no médio, nem no longo prazo, imaginem em 60 dias”, afirmou o parlamentar.