Polí­tica

Foto: Agnaldo/Tribuna Tocantins Prefeito de Sucupira, Valdmir Ribeiro de Castro Prefeito de Sucupira, Valdmir Ribeiro de Castro

Após denúncia de utilização indevida de bem público e constatação da veracidade das informações, o Ministério Público Estadual (MPE), por meio da Promotoria de Justiça de Peixe, acionou as polícias civil e militar, que autuaram em flagrante o prefeito de Sucupira, Valdmir Ribeiro de Castro, conhecido como Edinho Castro, pelo crime de peculato, que é quando servidor público comete ato contra a administração.

De acordo com o promotor de Justiça, Mateus Ribeiro, no final da tarde dessa segunda-feira, 7, o prefeito, utilizando-se do carro do município, deslocou-se de Sucupira até a zona eleitoral da cidade de Peixe, juntamente com outras três pessoas, com a finalidade de transferir o domicílio eleitoral de duas delas. As informações foram confirmadas por servidor do cartório daquela cidade.

De imediato, o promotor de Justiça solicitou a presença da polícia no local, que conduziu o prefeito e as outras três pessoas até a delegacia, onde prestaram depoimento. Apenas o prefeito ficou detido, tendo passado a noite na delegacia. O prefeito pode responder pelo crime de peculato, ato de improbidade administrativa, além de crime eleitoral.

Gestão esclarece 

A gestão de Sucupira encaminhou nota à imprensa informando reconhecer os trabalhos das policias Civil e Militar, bem como do Ministério Público no recebimento de denúncias mas que trata-se de fato orquestrado pela oposição. "Mera perseguição política", resumiu o prefeito, Valdmir Ribeiro de Castro.

Confira nota na íntegra:

Nota à Imprensa

Em relação a matéria publicada neste veículo noticioso, sobre a prisão em flagrante do prefeito de Sucupira, Valdmir Ribeiro de Castro, o gestor municipal esclarece que:

Havia uma viagem programada para o Cartório Eleitoral de Peixe, onde iria discutir pontos relacionados as novas regras eleitorais vigentes para as eleições municipais de 2016;

Um cidadão de Sucupira foi informado da agenda do prefeito e solicitou do mesmo carona para uma de suas filhas irem ao Cartório Eleitoral de Peixe;

O prefeito desconhecia a pretensão dos passageiros da carona em alterar o domicilio eleitoral;O prefeito reconhece os trabalhos das polícias Civil e Militar, bem como do Ministério Público, no recebimento de denúncias. Contudo, afirma que se trata de fato orquestrado pela oposição, mera perseguição política e, por fim,Se coloca à disposição das autoridades competentes para os esclarecimentos e elucidações do fato.

Sem mais a esclarecer

Valdmir Ribeiro de Castro

Prefeito de Sucupira

(Matéria atualizada às 12h23min)