Estado

Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins (OAB/TO) criou, nesta terça-feira, 8 de março, o auxílio maternidade na instituição. A criação do benefício faz parte das comemorações da OAB ao Dia Internacional da Mulher.

Na prática, o auxílio vai devolver o valor das anuidades das advogadas grávidas ou mães adotivas - no ano da adoção.

A Caixa de Assistência ao Advogado Tocantinense (CAATO), órgão interno da OAB, vai subsidiar 100% o benefício às mulheres. “Quero agradecer a Caato pela sensibilidade e por bancar esse benefício, que vai ajudar muito as mães advogadas. Sabemos que a chegada de um filho obriga uma mudança na programação financeira da mãe. Então, essa colaboração da Caato vem em muito boa hora”, afirmou a vice-presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Direitos Mulher, Emilleny Lázaro.

O presidente da Caato, Flávio Leão, disse que o custeio do Auxílio Maternidade é uma forma da Caixa de Assistência colaborar com a Ordem e com as mulheres em geral. “A Caato tem orgulho em poder bancar esse auxílio, pois a nossa diretoria entende que tudo o que puder ajudar as colegas nessa nova fase da vida sempre será salutar”, destacou Flávio Leão.

Já a secretária-geral da Caato, Ramilla Mariane Silva Cavalcante, salientou que a criação do benefício do Tocantins é salutar, pois a OAB do Estado se igual a outras seccionais que já previam o Auxílio Maternidade. “Nós erámos umas das poucas OABs que não tinha instituído o benefício e agora fizemos essa correção”, destacou.

Para requerer o Auxílio Maternidade, a advogada grávida ou mãe adotiva (no ano da adoção da criança) deve encaminhar um pedido formal à OAB-TO.