Polí­tica

Foto: Divulgação

As executivas Estadual e Metropolitana do Partido Verde (PV) reuniram-se na noite dessa terça-feira, 8, e anunciaram oficialmente a pré-candidatura da vice-governadora Cláudia Lelis à Prefeitura de Palmas. Durante o anúncio que foi feito no auditório da Assembleia Legislativa do Tocantins, representantes de outros partidos manifestaram apoio ao grupo de Cláudia Lelis e ao projeto da Sigla. 

O lançamento da pré-candidatura da Cláudia Lelis foi prestigiado pelos deputados Valdemar Junior (sem partido), Valderez Castelo Branco (PP), Amália Santana e José Salomão, ambos do PT, além de vereadores, secretários do auto-escalão do governo e muitos militantes da sigla que lotaram o auditório. 

Em seu pronunciamento, a vice-governadora falou das metas do PV na corrida pelo Paço Municipal e rebateu críticas de seus adversários políticos. “Essa data sem dúvida entrará para a história porque hoje daremos início a nossa caminhada rumo a uma grande vitória e para quem anda dizendo por aí que Palmas não pode ser governada por uma mulher e que eu não tenho experiência eu quero dizer que estou preparada não só para lutar, mas para vencer essa luta”, disse Claudia Lelis.

A vice-governadora também falou do modelo de gestão que o PV pretende implantar em Palmas. “Precisamos de uma gestão que tenha como prioridade o povo, que tenha compromisso com a cidade e que faça somente os compromissos que tenha condições de cumprir, pois o povo está cansado de promessas infundadas. Estamos aqui hoje para convidar a todos para andarmos juntos, e, de mãos dadas, trabalharmos na construção desse projeto que já teve início, ouvindo o povo de Palmas, pois eu sei que nós podemos sim, fazer muito mais do que vem sendo feito por Palmas”, salientou.

O presidente regional do PV, Marcelo Lelis, disse que ficou emocionado com a recepção e em ver a proporção que a pré-candidatura da vice- governadora tem tomado.  “Olhando para tantas pessoas que assim como nós também sonham construir um novo projeto para Palmas é impossível não me emocionar, pois são pessoas que acreditam que podem transforma as coisas através da política [...] Me tiraram o direito mais sagrado de um homem público que é o de ir as ruas e pedir a confiança do seu povo, acharam que iam calar nossa voz, mas não conseguirão nunca”, disse Lelis, referindo-se à sua inelegibilidade decidida pela justiça eleitoral depois de ação do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB). 

Lelis também teceu elogios a vice-governadora e disse: “eles (seus adversários políticos), deram um tiro no pé, pois, ao me perseguirem colocaram em campo uma mulher incansável que carregou o piano da minha vida pública durante todas as campanhas que participei. Hoje sem dúvida, senhoras e senhores, começa uma caminhada onde vamos dialogar com todos os partidos e juntos vamos por um fim nessa gestão baseada em taxas e impostos”, criticou.