Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão desta quinta-feira, 10, na Assembleia Legislativa do Tocantins a deputada Amália Santana (PT) usou a palavra para retratar-se quanto ao seu posicionamento sobre o feminismo, que gerou polêmica na solenidade em comemoração ao Dia Internacional da Mulher na Casa de Leis. 

“Só erra quem faz e quem fala. Peço desculpas a todos que se sentiram ofendidos com uma parte do meu pronunciamento no dia 8 de março nesta Casa de Leis. Reconheço que expressei equivocadamente minhas posições, e portanto, venho a público me dirigir a todos os tocantinenses para esclarecer que se a defesa da igualdade de direitos entre homens e mulheres é o princípio basilar da formação de uma sociedade mais justa, e se estes são os valores que conduzem o feminismo, então eu também sou feminista” declarou. 

A deputada, que também é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Assembleia Legislativa teve como destaque em sua atuação parlamentar a apresentação de projetos de lei que visam promover a autonomia e o combate a violência contra as mulheres.

Entre as matérias apresentadas destacam-se os projetos que instituem a criação do dia Estadual de Mobilização pelo Fim da Violência contra Mulher, a oferta de serviços públicos integrados de atendimento as mulheres vítimas de violência com auxílio de profissionais nas áreas de direito, psicologia e assistência social, assim como, a promoção de cursos de capacitação profissional que permitam a estas mulheres a conquista da autonomia financeira, oportunizando desta forma, o rompimento com o ciclo de violência ao qual muitas ainda são submetidas diariamente.