Economia

Foto: Divulgação

A Superintendência Estadual de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon Tocantins), realizou levantamento de preços de produtos de Páscoa em estabelecimentos comerciais da Capital, e comparou os preços praticados. Foram confrontados três marcas de bombons e 30 ovos de chocolate de diversas marcas, tipos e modelos, totalizando 33 itens. A maior diferença, 59,25%, foi encontrada no ovo de Páscoa Patati Patatá 100g, da Arcor, cujo preço variou entre R$ 19,90 a R$ 31,69. No preço da caixa de bombom a maior variação é de 50,82%, com o preço oscilando de R$ 7,89 a R$ 11,90.

A coleta dos preços foi realizada entre os dias 15 a 17 de março, em seis estabelecimentos comerciais de Palmas. De acordo com o gerente de Fiscalização, Magno Silva, o objetivo da pesquisa é oferecer uma referência ao consumidor através dos preços médios obtidos dentro da amostra pesquisada.

Dicas da compra

O Procon-TO orienta que o consumidor faça uma comparação entre os preços praticados por diferentes estabelecimentos e também considere a relação qualidade, peso e preço do item a ser adquirido. Neste ano, em especial, foi observado no levantamento, que alguns fabricantes reduziram a gramatura de seus produtos, sendo observado com mais frequencia nos ovos de Páscoa.

Ressalta-se que algumas informações que são obrigatórias na embalagem devem ser observadas com atenção como prazo de validade, composição e peso líquido do produto. Nos ovos que contêm brinquedos verifique na embalagem se está estampada a frase "Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade". Também é obrigatória a indicação de faixa etária ou, se for o caso, frase que informe que não existe restrição de faixa etária.

O brinquedo deve ter o selo do Inmetro em sua embalagem, identificação do fabricante (nome, CNPJ, endereço), importador (caso o brinquedo seja importado), instruções de uso e de montagem, e eventuais riscos que possam apresentar à criança.

Clique aqui para visualizar a pesquisa.

Por: Redação

Tags: Procon