Campo

Foto: Divulgação

Tem início, a partir desta segunda-feira, 21, no Assentamento Vale Verde, município de Gurupi, a Semana Especial da Mulher Agricultora. Promovida pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), a semana conta palestras voltadas aos direitos da mulher, saúde e bem-estar, inclusão social e produtiva.

O evento integra a programação do projeto Viva mulher, do Governo do Estado, e segue até a quarta-feira (23). Conforme a engenheira de alimentos e extensionista do Ruraltins, Regina Célia Ramos, esse é um momento especial elaborado no intuito de esclarecer e orientar as agricultoras residentes no local. “O objetivo dessa ação é abordar e discutir o papel da mulher na sociedade atual, na comunidade e na família. Além disso, vamos levar informações também sobre os cuidados com a saúde, direitos e orienta-las sobre a comercialização de produtos”, acrescentou a engenheira.

Regina Célia Ramos destaca ainda que o evento é de suma importante não só para as participantes, como também para os extensionistas rurais, pois, é a função desses profissionais. “O extensionista rural tem um importante papel como agente de transformação social. Ele tem capacidade de diagnosticar demandas da comunidade e propor ações que possam contribuir com a melhoria da qualidade de vida das famílias rurais, e é isso que pretendemos com esse evento”, frisou Regina Célia Ramos.

A Semana Especial da Mulher Agricultora está sendo realizada em parceria com a Prefeitura e com o Centro Universitário de Gurupi (Unirg). Essa ação encerra a série de atividades dedicada a mulher agricultora, promovida pelo Ruraltins, durante o mês de março.

Viva Mulher

O projeto Viva Mulher, do Governo do Estado, visa assegurar a construção de uma agenda de ações integradas, a partir de três eixos – Saúde e Bem Estar, Cidadania e Inclusão Produtiva.

O projeto é destinado às mulheres tocantinenses durante todo o mês de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, e envolve órgãos da administração estadual e parceiros como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública do Estado e diversas organizações da sociedade civil.

Por: Redação

Tags: Gurupi, Regina Célia Ramos, Ruraltins, campo