Polí­tica

Foto: Divulgação

Nessa segunda-feira, 21, o senador Donizeti Nogueira (PT-TO), intermediou uma reunião entre o presidente da Funai, João Pedro Gonçalves da Costa, a cineasta Eva Pereira e sua assistente Jéssica Alencar, que foram a Brasília solicitar autorização para as filmagens da minissérie “Feliz Forca Nova”, que aborda a causa de suicídios entre índios Karajá e Guarani-Kaiowá, numa imersão na cultura dos dois maiores povos indígenas do Brasil.

O documentário para TV, dirigido por Eva Pereira, com produção dos irmãos Márcio e Diego Mazaron, será editado em 13 episódios e veiculado em toda rede pública de televisão, incluindo educativas e culturais, totalizando mais de 80 canais nacionais.

A minissérie aborda o papel que as nações indígenas reivindicam na construção de um País plural e mais justo para suas tribos, do ponto de vista da terra, da cultura e da vida e autodeterminação dos povos. O mistério em torno dos frequentes suicídios na população indígena é o tema da minissérie tomando por base as tribos Guarani-Kaowá, que vivem no Mato Grosso do Sul, e o povo Iny (Karajá, Javaé, Xambioá) que habitam as margens do Rio Araguaia, principalmente a Ilha do Bananal, no Tocantins.

Para o senador, a minissérie é de extrema importância, num momento em que a pauta indígena se coloca de forma decisiva para debater políticas públicas para as diversas nações, bem como o legado deixado pela realização dos I Jogos Mundiais Indígenas, e o que fica para sua gente, na educação, cultura, esportes e, principalmente, suas tradições. O presidente da Funai mostrou-se bastante receptivo e colocou o órgão a disposição para colaborar com as filmagens e divulgação da cultura indígena.