Cultura

Foto: Thiago Wahlbrink

Sob uma lua cheia espetacular, a 14ª edição da Paixão de Cristo foi encenada em uma noite marcada por muita fé e emoção, no estádio Nilton Santos, em Palmas. Cerca de 400 pessoas estiveram envolvidas na apresentação do espetáculo que remonta a trajetória marcante de Jesus Cristo, do batismo à ascensão. 

Considerado o maior espetáculo teatral do Tocantins, a Paixão de Cristo encenada pela Art'Sacra Cia de Teatro trouxe como uma das principais novidades neste ano inovadores recursos audiovisuais na cidade cenográfica, por meio de três painéis de leds, que facilitaram a aproximação da realidade das cenas. Na estrutura foram utilizadas mais de 20 toneladas de tablado (palco), oito mil metros de tecido para confecção dos cenários, 2.700 metros de madeira para cenários, 2.500 toneladas de alumínio para fixação da iluminação, três mil toneladas de cabos equipamentos e som, e mais de duas mil toneladas de iluminação e equipamentos de efeito especial. 

O público aprovou a novidade. “Já assisti muitas vezes a Paixão de Cristo, mas nesse ano estou me sentindo como se estivesse lá dentro das cenas, acompanhando bem de pertinho cada passo de Jesus. É muito lindo, um momento inesquecível”, relata a aposentada Gesimária Neves, de 67 anos. O estudante Lucas Souza, 25 anos, veio de Gurupi especialmente para assistir ao espetáculo. “Valeu muito a pena. A gente já conhece a história, mas é como se a nossa fé se renovasse a cada encenação, a cada momento de emoção, de dor com a crucificação ou de alegria com a ressureição”, declara o estudante. 

O elenco neste ano contou com o reforço de 100 idosos do Cras - Centros de Referência em Assistência Social da Capital, por meio de uma parceria firmada com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Palmas. Com 71 anos de idade, o aposentado Bira Dantas conta que integrar o elenco da Paixão de Cristo foi uma das melhores experiências já vividas. “Idoso gosta de mesmo é de comer e dançar forró. Eu já trabalhei como puxador de quadrilha, dançarino, ator, escritor, mas hoje eu posso dizer que o meu coração pula de alegria porque esta foi uma das maiores emoções que já vivi, contar de pertinho a História do nosso Senhor Jesus Cristo”, orgulha-se o aposentado, que neste pela primeira vez integrou o elenco de figurantes da Paixão de Cristo encenada pela Cia Art'Sacra. 

Desafios

Presidente da Art'Sacra Cia de Teatro, Valdeir Santana define que, apesar das dificuldades, a avaliação final é de sucesso. “Os desafios em momento algum tiraram o brilho do evento. Um dos grandes momentos que eu destaco é a participação dos idosos. Nós conseguimos envolver todos eles, para mim, um dos melhores espetáculos de todos os tempos. Seja na qualidade cenográfica ou nos efeitos especiais. A crucificação e ascensão foram algumas das grandes surpresas que guardamos para o espetáculo deste ano e chamou muita atenção do público”, descreve o diretor. 

Cerca de três mil pessoas prestigiaram a 14ª edição da Paixão de Cristo e foram arrecadas cerca de duas toneladas de alimentos, que serão distribuídos à instituições carentes da cidade. Para Valdeir Santana, o trabalho não para e a companhia começa desde já a preparar a edição de 2017 da Paixão de Cristo. “Agora a gente já começa a planejar 2017, tentar corrigir os nossos erros e saber em que podemos melhorar, seja na parte de elenco, organização e a estrutura de forma geral. Tudo isso precisa ser avaliado e projetado para que possamos fazermos um espetáculo a cada ano melhor e surpreender a nossa plateia todos os anos.”