Polí­cia

O Ministério Público Estadual (MPE) obteve decisão favorável que decretou a prisão preventiva de Juscemário Alves de Souza e Joselino de Sousa Neto, acusados de praticar o assassinato de Tibúrcio Alves de Sousa Silva, no município de Dianópolis. O caso teve repercussão na região depois que Tibúrcio ficou desaparecido durante três dias. Seu corpo foi encontrado na zona rural da cidade, próximo ao povoado de Missões.

De acordo com o promotor de Justiça Luiz Francisco de Oliveira, responsável pela 1ª Promotoria de justiça de Dianópolis, Juscemário mora perto da residência da vítima, com quem tinha contínuas desavenças em função de disputa de uma terra. No ano passado, Tibúrcio venceu uma ação judicial requerendo a posse de uma área de aproximadamente 95 hectares, ocupada irregularmente por Juscemário.

Conforme relatos de vizinhos, Tibúrcio foi visto retornando do trabalho no dia do seu desaparecimento. Um veículo Gol, preto, de propriedade de Joselino, cunhado de Juscemário, foi visto transitando em alta velocidade perto da casa da vítima. No local, marcas de pneu e vestígios de luta corporal foram encontrados pela perícia da Polícia Civil.

Diante dos fatos apresentados pelo Ministério Público Estadual, o juiz de Direito Manuel de Faria Reis Neto decretou a prisão preventiva dos dois acusados pela prática de homicídio e ocultação de cadáver de Tibúrcio Alves de Sousa Silva. (Ascom MPE)