Polí­cia

Foto: Divulgação

A Federação dos Praças Militares do Estado do Tocantins (Faspra-TO), repudiou o ato da Câmara de Vereadores de Barrolândia/TO, que abriu as portas da casa para velar o assaltante Lucas Lustosa Maciel, acusado de matar, na ultima sexta-feira 1º de abril, o policial militar Ivan Borges de Lima. O PM Ivan Borges estava em uma empresa na região sul de Palmas quando reagiu à ação de Lucas e outro comparsa. Houve troca de tiros e tanto os assaltantes quanto o militar foram atingidos, sendo que todos morreram.

A Federação entende que a atitude da Câmara de Barrolândia ofende toda a categoria militar, a sociedade e os familiares que perderam o soldado Ivan. "Com todo respeito à família de Lucas, mas não podemos tentar encobrir o fato de que o jovem era um criminoso. Em tempos de crise econômica e social, o ato da Câmara de Vereadores é exemplo típico da inversão de valores na qual um criminoso é sepultado com “honrarias” em detrimento da imagem de um agente de segurança morto na tentativa de impedir o crime", sustentou a Faspra. 

O soldado Ivan Borges de Lima foi morto na última sexta-feira, 1° de abril, alvejado durante uma troca de tiros na tentativa de impedir uma pratica de assalto na Ferrotec, quadra 1.012 Sul em Palmas.

Nas redes sociais, internautas protestaram contra bandeiras hasteadas a meio mastro que seriam as bandeiras da Câmara. 

Estão filiadas à Faspra/TO

Associação dos Praças Militares do Estado do Tocantins (APRA-TO)
Associação dos Praças e Servidores Militares do Estado do Tocantins (ASPRA GURUPI)
Associação Independente de Cabos e Soldados e Demais Praças do 7º e 3º BPM (ASSICASOL)
Associação dos Cabos e Soldados de Colinas (ACS COLINAS)
Associação dos Cabos e Soldados do 5º BPM do Estado do Tocantins (ACS PORTO NACIONAL)
Associação dos Militares de Paraíso e Região (ASMIRPAR)
Associação dos Cabos e Soldados de Dianópolis (ACSD)
Associação dos Praças do Bico (ASPRA BICO)