Economia

Depois de aumentar por três meses consecutivos, a confiança do empresário palmense se manteve praticamente estável em março. A pesquisa do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) deste mês ficou em 85 pontos, apontando um pequeno recuo de 0,7 pontos com relação a fevereiro, que registrou 85,7 pontos. Quando comparado com o mesmo período do ano passado, as quedas continuam evidentes, já que em março de 2015 este índice estava em 90,8 pontos, revelando uma redução de 5,8 pontos. A ICEC é uma realização mensal da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Fecomércio Tocantins.

Segundo o presidente da Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni, essa estagnação da ICEC não deixa de ser positiva, considerando-se o cenário político do país. “Diante do atual momento político de instabilidade que o Brasil atravessa, os empresários demonstram que estão cautelosos”, ressaltou Pisoni.

A condição atual da economia brasileira se mostrou pior para 95, % dos empresários. Enquanto a condição atual do setor do comércio também é vista negativamente por 82,6%. Já a condição atual da empresa foi negativa para 63%.

Para 58,1% dos empresários há otimismo na expectativa sobre a economia brasileira. A expectativa para o comércio também é otimista para 73,3%. Esse otimismo se estende sobre a expectativa da empresa, confirmado por 81,5%. E a situação atual do estoque foi considerada adequada para 52,5%.

A redução no quadro de funcionários foi apontada por 68,2% dos empresários. E a redução também para o nível de investimento da empresa, segundo 71,2%.

Um indicador antecedente de vendas do comércio, do ponto de vista dos empresários do comércio da Capital, a ICEC de março ouviu 120 empresários nos últimos 10 dias do mês de fevereiro. Os números aqui apontados são do índice geral, ou seja, de empresas que possuem até 50 funcionários e das que tem mais de 50 empregados.

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Itelvino Pisoni