Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

A sessão solene em comemoração ao Dia do Jornalista, realizada na manhã desta quinta-feira, 7, foi marcada por homenagens a cinco profissionais da comunicação. Foram agraciados o escritor e historiador Edivaldo de Souza, o radialista Benedito Pimenta (vulgo Compadre Pimenta), além dos jornalistas Carlos Alberto Almeida (vulgo Kaká Lucena), Goianir Barbosa e Rubens Gonçalves. Participaram da solenidade deputados, comunicadores, familiares e amigos dos homenageados. A cerimônia contou ainda com a apresentação musical dos cantores e também jornalistas Paulo Albuquerque e Chiquinho Chocolate.

Todos os homenageados fizeram uso da palavra e agradeceram aos deputados pela indicação. Kaká Lucena, Edivaldo de Souza e Goianir Barbosa reafirmaram o compromisso com a sociedade, a busca pela verdade na apuração dos fatos, a ética e a isenção, além da perseverança para que o trabalho jornalístico contribua com o processo democrático.

Já Rubens Gonçalves discorreu sobre o papel da imprensa na sociedade e a divulgação de fatos que sejam de interesse público, embora, nem sempre, agradem aos que detém o poder e não concordem com a opinião popular. Rubens também enfatizou que, apesar do avanço da democracia, ainda nos falta discutir a representação política. Para ele, os representantes precisam evoluir com a história pois o cidadão está cada vez mais atuante e crítico.

Em nome da classe de comunicadores de rádio, Benedito Pimenta, o Compadre Pimenta, aproveitou para falar um pouco de sua trajetória e atuação profissional em Araguaína, Palmas e Paraíso. O radialista também lembrou do apoio dos parlamentares Osires Damaso (PSC), Valdemar Júnior (PMDB) e Valderez Castelo Branco (PP) ao seu trabalho comunitário.

Em representação à categoria homenageada, a presidente do Sindicato dos Jornalistas do Tocantins, Socorro Loureiro, destacou a atuação jornalística como formadora de opinião que precisa de apoio para executar suas atividades com dignidade.

Ela solicitou esse apoio dos parlamentares para a regulamentação da carga horária de cinco horas aos servidores que exercem a função nos quadros do Poder Executivo, e a exigência do diploma para os ocupantes de cargos de assessores de comunicação nos gabinetes parlamentares.

Outra questão levantada por Socorro foi a necessidade de revisão do quadro efetivo desta Casa de Leis por meio de concurso para ocupar vagas dos profissionais que estão em processo de aposentadoria ou licença médica.