Polí­tica

Foto: Divulgação Participaram da reunião o deputado José Roberto, o senador Donizeti Nogueira e o presidente do PT no Estado, Júlio César Brasil Participaram da reunião o deputado José Roberto, o senador Donizeti Nogueira e o presidente do PT no Estado, Júlio César Brasil

Movimentos sociais integrantes da Frente Brasil Popular, entre eles, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores Brasileiros (CTB) e Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), estiveram reunidos nesta última segunda-feira, 11, em Palmas, deliberando ações para esta semana decisiva quanto ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo com informações repassadas pelo Partido dos Trabalhadores ao Conexão Tocantins, algumas caravanas irão para Brasília por volta da próxima sexta-feira, 15, manifestar em frente a Esplanada dos Ministérios.

Segundo o PT/TO, os militantes que não forem para Brasília, serão convidados para uma concentração em Palmas, em que irão assistir à votação do impeachment. O local ainda não foi escolhido mas assim que for, segundo informações, será montada estrutura com telão, entre outros.

Na quinta-feira, 14, haverá panfletagem em uma feira da 112 Sul. Nos panfletos terão explicações para a população do que “de fato está acontecendo no País”, frisou o Partido. Segundo o PT/TO, ficou definido que não haverá manifestação em Palmas nesta semana.

As deliberações foram tomadas com a participação do presidente estadual do PT, Júlio César Brasil, do senador Donizeti Nogueira e do deputado estadual José Roberto Forzani. 

O PT/TO ainda manifestou apoio a audiência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/TO) para debater proibição de discussão de gênero nas escolas de Palmas. Integrantes da Frente Brasil Popular marcarão presença. 

Frente Popular no Tocantins 

Segundo o PT/TO a Frente Brasil Popular no Tocantins ainda não está consolidada documentalmente mas já conta com a seguinte composição: Central única dos Trabalhadores (CUT); Movimento dos Trabalhadores Sem terra (MST); União Nacional dos Estudantes (UNE); Marcha Mundial das Mulheres (MMM); Movimento Nacional de Luta Pela Moradia (MNLM); Central dos Trabalhadores Brasileiros (CTB); Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam); Levante Popular; Viração do Araguaia; Enegrecer; Central dos Movimentos Populares (CMP); Federação das Associações Comunitárias (Facomto); Kizomba; União da Juventude Socialista (UJS); Juventude do Partido dos Trabalhadores (JPT); União dos Movimentos de Moradia Popular (UMMP); Movimentos dos Atingidos por Barragens (MAB); Coletivo Para Todos e Todas, além de partidos de esquerda.