Polí­tica

Foto: Divulgação

A ministra da Agricultura e Pecuária, Kátia Abreu, manifestou através do Twitter estar confiante na vitória da democracia. A Câmara dos Deputados decide neste domingo, 17, se aceita a denúncia de crime de responsabilidade contra a presidente Dilma Rousseff e o parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO), pela admissibilidade do impeachment, vai a voto a partir das 14 horas. "Confiante na vitória da democracia. Confio na honestidade da presidente Dilma. Confio na justiça de Deus", sustentou Kátia Abreu. 

Kátia Abreu pede tranquilidade nas manifestações. "Pedir a Deus que não ocorra violência e que todos possam participar em paz", afirmou e continuou: "Podemos pensar diferente mas somos todos brasileiros... Vamos manifestar legitimamente mas nos limites da civilidade... Sem violência e sem barbárie... Manifestação sim, violência não!", concluiu. 

Caravanas do Tocantins vão a Brasília 

De acordo com informações repassadas ao Conexão Tocantins pelo Partido dos Trabalhadores do Tocantins (PT/TO), cerca de 150 pessoas, em caravana, foram para Brasília manifestar contra o impeachment da presidente Dilma. Movimentos sociais deliberaram inúmeras ações em Palmas.  Acontece hoje no diretório do PT em Palmas uma vigília pela democracia. Telões foram montados para que as pessoas e militantes de movimentos sociais contrários ao impeachment acompanhem a votação. 

Muro

O grupo a favor da permanência de Dilma Rousseff ocupará o lado esquerdo do Congresso Nacional (sentido de quem desce a Esplanada), usando o Teatro Nacional como ponto de concentração. O grupo pró-impeachment ocupará o lado direito da Esplanada, tendo o Museu da República como ponto de encontro.

As duas zonas para manifestantes estarão separadas por um corredor de 80 metros de largura por um quilômetro de comprimento, que vai da Catedral ao Congresso Nacional. O corredor será de trânsito exclusivo das forças de segurança e será protegido por policiais militares encarregados de impedir que um grupo invada o espaço reservado ao outro.

O alambrado no meio do corredor erguido há oito dias tem como objetivo impedir a visibilidade e o contato entre os grupos contrários e reduzir a chance de provocações e embates. Os acampamentos na Esplanada também estão proibidos.

Por: Redação

Tags: Dilma Rousseff, Impeachment, Kátia Abreu