Estado

Foto: Luciano Francisco dos Santos O evento será finalizado na próxima sexta-feira, 29, com o encerramento da Conferência Nacional de Direitos Humano O evento será finalizado na próxima sexta-feira, 29, com o encerramento da Conferência Nacional de Direitos Humano

Para fortalecer a participação social de forma ampla interligando segmentos e políticas, 96 representantes da sociedade civil e do poder público do Estado do Tocantins, relacionados aos direitos das crianças e dos adolescentes, dos idosos, lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), das pessoas com deficiência, entre outros, estão participando das etapas das Conferências Nacionais Conjuntas de Direitos Humanos, seguindo os princípios da transversalidade, interdependência e indivisibilidade dos direitos humanos.

O evento, que teve início no último domingo, 24, reúne conferências nacionais da Criança e Adolescente, Pessoa Idosa, LGBT e Pessoa com Deficiência, simultaneamente, em Brasília (DF). Após o encerramento das conferências conjuntas, na quarta-feira, 27, iniciará a Conferência Nacional de Direitos Humanos, com o tema Direitos Humanos para Todas e Todos: Democracia, Justiça e Igualdade.

A diretora de Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça, Maria Vanir Ilídio, destaca a importância da delegação tocantinense nas conferências nacionais. “Um dos principais objetivos das conferências é compartilhar experiências e discussões com os outros estados, a fim de tornar as temáticas dos direitos humanos realmente transversais, garantindo assim políticas públicas que confiram nossa realidade, juntamente com as demais”, declarou.

Ainda segundo a diretora, a conferência também é espaço para conferir e comemorar os avanços do Estado do Tocantins nos últimos anos, principalmente relacionados aos marcos legais conquistados em cada temática, como estatutos e criação de conselhos estaduais.

O conferencista LGBT da sociedade civil, Brendhon Andrade, enfatiza a transversalidade das conferências como primordial para pautar direitos humanos dentro do contexto de cada temática. “Com as conferências conjuntas, estamos podendo debater juntos pautas que também estão dentro da nossa, a fim de avançar nos direitos, especialmente contra a violência e homofobia, e referendar políticas públicas que se tornem planos nacionais efetivamente, com base na intersetorialidade que o evento propõe”, explicou.

Representação

Ao todo, são 96 delegados das cinco temáticas representando o Tocantins. Sendo 24 delegados da Conferência da Criança e Adolescente, dez da Pessoa Idosa, 21 representantes LGBT, e dez da Pessoa com Deficiência. Além desses, outros 31 delegados estão a caminho da Conferência Nacional de Direitos Humanos, com participação da secretária de Estado da Cidadania e Justiça, Gleidy Braga; da diretora de Direitos Humanos, Maria Vanir; e da diretora de Proteção a Criança e Adolescente, Naysangela Tenório, juntamente com os gerentes de cada temática. 

Por: Redação

Tags: Brendhon Andrade, Maria Vanir Ilidio