Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão desta terça-feira, 26, na Assembleia Legislativa, o deputado Wanderlei Barbosa (SD) usou a tribuna para mais uma vez defender a população Palmense, durante seu pronunciamento ele repercutiu sobre a solicitação do Ministério Público Estadual (MPE) que pede liminarmente que a justiça obrigue a Prefeitura de Palmas a substituir monitores por professores concursados.

Na ocasião, o deputado apontou também denúncias feitas por vereadores da capital em que acusam o prefeito Carlos Amastha (PSB), de atuar com irregularidades na operação tapa buracos, falou ainda do recente corte de energia elétrica em alguns pontos públicos do Distrito de Taquaruçu por falta de pagamento das tarifas por parte da prefeitura. “Isso me impressiona diante do orçamento superior a R$ 1 bilhão ano. O que esse prefeito está fazendo com esse orçamento que não dá conta de pagar energia?”, indagou o deputado.

Sobre os Monitores

O deputado Wanderlei Barbosa já havia questionado na tribuna da Assembleia Legislativa no dia 02 de julho de 2015, sobre o projeto polêmico da atual administração da capital, que substituiu monitores por professores em sala, e que repercutiu negativamente em todo o município.

Na época o parlamentar criticou o projeto do executivo municipal que estabeleceu o programa Educacional de Salas Integradas criando 320 cargos de monitores de desenvolvimento infantil e mais 50 de monitor de atividade ampliada com exigência apenas de nível médio.

De acordo o deputado, esses cargos foram criados para substituir professores do magistério demitidos no mês de junho de 2015. Os professores exerciam funções no Sistema de Educação Infantil do Município de Palmas.

“Querem resolver um problema de ordem financeira desqualificando a educação nas creches de Palmas, uma vez que o projeto prevê a contratação de apenas um professor por sala de aula e os outros cargos serão substituídos por monitores. Os professores recebiam cerca de R$ 1.900,00, e esses ‘cuidadores’ serão contratados por um salário de 800 reais”, disse Wanderlei Barbosa.

Wanderlei Barbosa falou da repercussão negativa que o polêmico projeto trouxe a população Palmense, momento em que mostrou várias cópias de matérias colhidas em importantes sites de notícias do Estado. O parlamentar concluiu seu pronunciamento dizendo que vai continuar sempre defendendo os interesses da população tocantinense e do povo de Palmas, que nesta atual administração vem sendo massacrada.