Campo

Foto: Joatan Silva

A produção de mel, uma atividade em crescimento no Tocantins, ganhará mais incentivo durante a Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins - Agrotins Brasil 2016. A Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) apresentará uma programação especial por ser uma excelente oportunidade de complementar a renda do pequeno agricultor. A Agrotins acontece de 3 a 7 de maio, no Centro Agrotecnlógico de Palmas, saída para Porto Nacional.

Entre as atividades a diretora de Políticas para a Pecuária da Seagro, Érika Jardim, destaca o minicurso que abordará a importância da análise do mel para garantia de qualidade; palestras sobre a polinização agrícola, a importância das abelhas para polinização na agricultura e dinâmicas práticas e teóricas.

Segundo Érika Jardim toda essa programação prevista tem a intenção de estimular e qualificar o apicultor tocantinense no sentido de que obtenha mais produtividade e com isso venha lucrar com a atividade apícola. “Pretendemos qualificá-los e mostrar para os visitantes da Agrotins, que a atividade apícola no Tocantins é viável e temos uma estrutura pronta para atender as associações e apicultores dentro das nossas oito Casas do Mel e dos três entrepostos disponíveis para o beneficiamento do mel”.

Os produtores poderão conhecer ainda sobre melhoramento genético, iniciando pela seleção de colônias matrizes, com produção acima da média (para produção de rainhas e zangões para a próxima geração); produção de machos; produção de núcleos de fecundação; acasalamentos controlados; avaliação individual das progênies das novas rainhas acasaladas naturalmente ou por inseminação instrumental e produção de rainhas selecionadas.

Meliponário

No espaço onde será instalado o meliponário os produtores terão a oportunidade de conhecer as boas práticas da produção do mel, manejo adequado, alimentação e sanidade.

Para Érika Jardim, na feira, os produtores podem contar com as mais novas tecnologias para produção apícola. “Os produtores terão a oportunidade de conhecer as inovações no segmento apícola. O uso das boas práticas e melhoramento genético na produção de mel proporciona o aumento da produtividade melífera no Estado”, ressaltou.