Estado

Foto: Divulgação

Os servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec-TO) decidiram paralisar suas atividades em todo o Estado nesta segunda-feira, 2 de maio, em protesto pelo não atendimento de reivindicações apresentadas ao Governo do Estado. As principais demandas da categoria são: o pagamento das progressões em atraso dos anos de 2014, 2015 e 2016, bem como seus respectivos retroativos; avaliação e concessão da estabilidade aos servidores do último concurso; implementação do pagamento do adicional de insalubridade no grau mínimo.

Durante a semana passada, dirigentes e representantes da Associação dos Servidores da Adapec (AFA-TO), do Sindicato dos Profissionais da Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Sindagro-TO), e do Sindicato dos Inspetores da Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Sindefesa-TO) reuniram-se com representantes do Governo do Tocantins para discutir as demandas apresentadas, mas as respostas às reivindicações não foram apresentadas. O secretário da Administração, Gefferson Barros, informou que daria uma resposta formal às demandas até sexta feira, 29/04, o que não aconteceu.

A mobilização marcada para segunda-feira é um dos passos para tornar pública a insatisfação da categoria mas não está descartada uma greve dos servidores durante o mês de maio, mês ainda mais importante por ser campanha de vacinação contra Febre Aftosa e visita da Missão Europeia.

Considerando a situação do governo, o presidente da AFA-TO, Wiston Gomes, disse que espera do governo uma proposta viável às demandas apresentadas e acrescentou “os servidores não querem greve, mas o governo nos obriga a isso”.

A categoria aguarda o atendimento às reivindicações considerando os prejuízos já suportados pelos servidores. Destaca-se que há anos as entidades representativas tentam um acordo com o Estado, por meio do diálogo, porém sem sucesso até agora.