Estado

Foto: Divulgação Parece a base de uma ponte mas é a base da torre que abastece cerca de seis aldeias Parece a base de uma ponte mas é a base da torre que abastece cerca de seis aldeias

A base de uma torre de distribuição de energia elétrica, às margens do Rio Araguaia, ao lado da Aldeia Santa Isabel, na Ilha do Bananal, tem preocupado indígenas da etnia Karajá. A torre, de responsabilidade da Energisa, abastece cerca de seis aldeias e está com sua base comprometida, segundo relato dos Karajás. 

Os indígenas apontam construção e planejamento mal feitos, alicerce pequeno, entre outros. A situação da torre ficou evidente após baixa do Rio Araguaia, ficando visível a base da construção. A torre tem aproximadamente cinco anos segundo os indígenas. 

De acordo com o cacique Manaidje Karajá, quando entram em contato com a Energisa, a empresa informa que não há problemas: "eles falam que não tem problema", informou. 

A Energisa Tocantins encaminhou nota ao Conexão Tocantins informando envio de equipe de técnicos ao local para realização de estudo visando a recuperação da base da torre. Segundo a empresa, não há risco imediato na base da estrutura da linha de 34,5 KV (quilovolt) localizada às margens do rio.