Economia

Foto: Ademir dos Anjos

Reunindo o que há de mais avançado em termos de transferência da genética melhoradora para o rebanho comercial do Estado, o 4º Leilão Progênies de IATF ofertará 10 mil animais no próximo dia 22, em Paraíso do Tocantins. Com transmissão pelo Canal do Boi e portal www.mfrural.com.br, o leilão será realizado no Parque de Exposições da cidade.

Entre os 10 mil animais à disposição dos produtores e empreendedores do agronegócio, estão: 1.000 novilhas nelore e 1/2 sangue angus prenhas de Nelore ou Angus, 3.000 animais de cruzamento industrial, 3.000 animais da raça nelore e 2.400 garrotes nelore e de cruzamento industrial, além de uma oferta especial de Touros Braford e 600 bezerros e bezerras Braford F1 Registrados, os quais são isentos do imposto ICMS para transporte para outros estados. 

De acordo com o médico veterinário Lucas Coelho Peres, diretor da Clivar Reprodução Bovina, este será o maior encontro dos grandes criatórios que utilizam inseminação artificial para acasalamentos de alta performance.

“Em virtude da alta qualidade apresentada nas três edições anteriores, este ano o leilão desperta novamente o interesse de vários pecuaristas de diversos estados como também dos maiores complexos de confinamento do País.”

O Leilão Progênies de IATF já é considerado um dos maiores leilões de cruzamento industrial do País, que são produtos obtidos através da utilização de sêmen de touros de raças européias em matrizes zebuinas, provocando a  heterose, agregando  um melhor desempenho para ganho de peso. Outra  característica valorizada pelos investidores é que os animais ofertados são provenientes dos próprios produtores, trazendo garantia de origem, manejo sanitário e nutricional.

O leilão é organizado pela Clivar, em parceria com o agropecuarista Jair Toledo, e a condução dos trabalhos será feita pelo leiloeiro Eduardo Gomes.

Em 2015, a terceira edição movimentou aproximadamente R$ 12 milhões em negócios. Investidores de cinco Estados prestigiaram o leilão. Porém, a marca do evento é a qualidade genética, consequência da utilização da tecnologia IATF, que significa Inseminação Artificial em Tempo Fixo. A IATF permite que o produtor faça a inseminação de seu rebanho num dia determinado, independente do período de ciclo de cada matriz. Isso significa praticidade, avalia o médico veterinário Danilo Pincinato, da Clivar. 

A tecnologia, aliada à utilização de sêmen de reprodutores provados, garante precocidade e carne de melhor qualidade. E, com isso, antecipa em até 12 meses o abate, gerando economia para o produtor. Nesse sistema, a carne produzida atende demanda do mercado interno de cortes nobres para cadeias de restaurantes e churrascarias, além do exigente mercado externo.