Campo

Foto: Lenito Abreu

Com o objetivo de controlar a ferrugem asiática na cultura de soja sequeira no Tocantins, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), editou uma nova portaria estabelecendo a inclusão de janela de plantio da oleaginosa de 1º de outubro até o dia 15 de janeiro de cada ano.

O presidente da Adapec, Humberto Camelo destacou que embora a ferrugem asiática esteja sob controle no Tocantins, estas alterações feitas por meio desta portaria contribuirá ainda mais para o trabalho de monitoramento da praga na cultura da soja. “O cultivo de soja vem crescendo a cada ano no nosso estado, por isso, precisamos adequar nossas ações de controle de pragas nas lavouras”, disse Humberto.

De acordo com a Portaria/Adapec nº 164, de 02 de maio de 2016 “a semeadura da cultura da soja, no período de safra, em todo estado do Tocantins, será determinado por janela de plantio, iniciando-se em primeiro de outubro (01/10) e finalizando em 15 de janeiro (15/01) de cada ano como data limite.” Sobre possível prorrogação de prazo para a semeadura, o documento afirma que só poderá ser concedido mediante autorização por meio de portaria da Agência.

Outra mudança na portaria, a qual os produtores de soja devem ficar atentos para a próxima safra diz respeito a obrigatoriedade do cadastramento anual e a cada safra, das propriedades e/ou áreas produtoras de soja, que agora passam a ter um limite, sendo até o quinto dia útil após o prazo final da janela de plantio, e deve ser feito junto ao escritório da Adapec do município onde está a área plantada com o preenchimento de formulários ou pelo site da Agência. Antes da portaria, o produtor poderia informar a área livremente até o final da colheita, porém a partir de agora passa a ter uma data limite.

“Estas mudanças são necessárias para que haja redução da presença do fungo da ferrugem asiática na lavoura e com isso, diminuir a possibilidade da doença no período vegetativo e a redução do uso de fungicida, além de reduzir o custo da produção para o produtor”, explicou o gerente de Sanidade Vegetal da Adapec, Marley Camilo. Ele acrescentou que houve ainda alterações em alguns formulários referentes ao cultivo de soja.

Segundo a Adapec, o produtor que descumprir estas normas estarão sujeitos a multa, interdição de propriedade, destruição de plantio e demais sanções administrativas.

Por: Redação

Tags: Adapec, Humberto Camêlo, Portaria, campo