Polí­tica

Foto: Divulgação Halum junto ao presidente da Federação Tocantinense de Vôlei, Ricardo Abalem Halum junto ao presidente da Federação Tocantinense de Vôlei, Ricardo Abalem

A Comissão do Esporte discute nessa quarta-feira (18), a partir das 15h, a construção de centros de desenvolvimento de voleibol em todas as unidades da federação. “O voleibol brasileiro tem se destacado no cenário mundial nas últimas décadas. Foram diversos títulos e conquistas no masculino e feminino, nas categorias profissional, juvenil e infantil, tanto no voleibol de quadra, quanto no voleibol de areia”, relembra o deputado César Halum (PRB-TO), que pediu a realização do debate nesta quarta. “Para manter esse padrão de competitividade em relação às outras potências mundiais, os investimentos não podem parar”. 

Os centros de desenvolvimento do voleibol, explica Halum, seriam interligados com o Centro de Treinamento de Saquarema, no Rio de Janeiro, “oportunizando um total intercâmbio entre as federações estaduais e a Confederação Brasileira de Voleibol”.

O projeto será apresentado pelo presidente da Federação Tocantinense de Vôlei (FTV), Ricardo Abalem. O dirigente destaca que quer mostrar aos deputados a importância de apoiar o projeto, pois o benefício não será somente para o Tocantins, mas para os todos os estados.

Foram convidados para debater o assunto o  ministro do Esporte, Leonardo Picciani; a secretária de Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal, Leila Barros; o diretor-executivo da Confederação Brasileira de Voleibol, Ricardo Trade; o presidente da Federação Tocantinense de Voleibol, responsável pela execução do projeto dos Centros de Desenvolvimento de Voleibol, Ricardo Abalém Júnior; e o ex-atleta do voleibol de areia, Emanuel Rego.

O cidadão poderá enviar comentários e perguntas aos participantes. Basta acessar o link (http://goo.gl/GqA64c)

Projeto 

O Centro de Desenvolvimento faz parte de um projeto nacional de integração do voleibol. A obra, que está orçada em R$ 4 milhões, terá duas quadras internas para o vôlei indoor, cinco quadras externas para pratica do vôlei de praia, academia, restaurante, sala audiovisual (cursos e palestras), fisioterapia, administração , duas torres laterais para instalação de postos de apoio da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.