Estado

Foto: Divulgação

Visitados por membros da chapa 2 “Responsabilidade Classista” que disputa eleição no Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins (Simed), profissionais que atuam no Hospital Regional de Pedro Afonso falaram da importância e necessidade de alternância na gestão da entidade e mais: disseram que vão se organizar para ir a Palmas no próximo dia 31 para votar. Médicos do interior votam pelos Correios mas, os profissionais que atuam na cidade dizem que fazem questão de ir à capital tocantinense para exercer o direito de participar do pleito diretamente.

A iniciativa foi bem recebida pelo candidato à presidência pela chapa 2, de oposição, o clínico geral Hugo Magalhães, de 34 anos. “Agradecemos muito essa iniciativa. Pedimos a quem estiver na capital no dia 31 ou dias próximos que fique e vote. E quem não puder, exija seu direito de votar via Correios. É importante que os colegas participem do processo e depois cobre o fortalecimento da classe e das iniciativas da gestão”, disse.

Hilton Mota, que acompanhou Magalhães na visita, na tarde de sábado, comentou que iniciativa semelhante será feita pelo médico Roberto Ricker, de Colinas do Tocantins. “Ele vai reunir os colegas e partir para Palmas para votar. Isso nos deixa muito satisfeitos”, disse. Ele reforçou o pedido nesse sentido. “Soubemos que colegas de outros locais também estão fazendo isso temendo que as cartas não cheguem a tempo ou não retornem no tempo hábil para computar os votos”, complementou.

Queixas

Em Pedro Afonso, como nas demais unidades de saúde do Estado visitadas por membros da chapa 2, sobram problemas. “Faltar remédio e materiais falta em todo lugar, infelizmente. O que nós queremos é representatividade. Nós, médicos, precisamos ser olhados de outra forma, ter nossos direitos garantidos. Aguardamos muitas respostas que não têm sido obtidas.Estamos vulneráveis”, disse Wellington Bandeira. Na sala de descanso do hospital, outros médicos como Abdiel Rodrigues Ferreira e Jandevânio Santana Barbosa também relataram problemas.

Eles ouviram de Hugo Magalhães propostas como, por exemplo, fortalecimento do respaldo da categoria com plantão jurídico 24 horas, ações para valorizar a imagem do médico, nomeação de um representante do Simed na região para ser o elo com a diretoria, em Palmas e a luta incessante pela garantia dos direitos dos profissionais como pagamento de plantões extras, progressão e outros procedimentos. “Temos um conjunto de propostas que são exequíveis e que, em suma, focam na garantia dos direitos dos colegas, condições de trabalho, respaldo naquilo que precisar e participação nas decisões sobre as lutas da classe. Teremos um aplicativo simples e prático onde o médico de todo o Estado terá informações de campanhas, cursos, ações e discussões de problemas da classe. Conosco o médico da capital e do interior terá voz e vez”, se comprometeu Hugo Magalhães com os colegas.