Polí­cia

Foto: Divulgação Promotores de Justiça Leonardo Olhê Blanck e Benedicto Guedes, além do Delegado Anchieta Promotores de Justiça Leonardo Olhê Blanck e Benedicto Guedes, além do Delegado Anchieta

A pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e autorizada pela Justiça, a Delegacia de Investigações Criminais de Araguaína (DEIC), deu início, na manhã desta quinta-feira, 02, ao cumprimento de mandados de prisões preventivas contra três policiais civis e outras 15 pessoas por envolvimento no tráfico de drogas na cidade.

De acordo com as informações contidas na denúncia criminal, entre os anos de 2009 e 2011, 25 pessoas que se dividiam em cinco associações criminosas eram responsáveis por adquirir drogas (cocaína e maconha) em outros Estados e vender em Araguaína. Entre os envolvidos estão os policiais civis, Ademael das Neves da Conceição, Maxmileno Santos Silva e Genilson da Costa Feitosa, conhecidos na cidade.

Os promotores de Justiça Benedicto de Oliveira Guedes Neto, Tarso Rizo Oliveira Ribeiro e Leonardo Olhê Blanck, que acompanharam as investigações da Polícia Civil, requereram as prisões preventivas como forma de garantir a instrução processual, uma vez que os policiais estariam dificultando o acesso às provas e ameaçando testemunhas. “O crime, devido à sua natureza, além de grande repercussão social representa sem dúvida, um evidente perigo a garantia da ordem e da saúde pública”, expuseram os Promotores de Justiça na denúncia criminal.

Quanto ao envolvimento dos policiais, além de tráfico de drogas, restou comprovada também a participação deles em roubos de carros, pois repassavam informações privilegiadas e sigilosas ao grupo criminoso. (Ascom MPE)