Polí­tica

Foto: Divulgação

Na última sexta-feira, 3, a Câmara de Porto Nacional, sob a presidência do vereador Fernando Manduca, cassou o mandato do presidente da Casa, Helmar Júnior (PROS). Helmar é acusado sofre diversas fraudes, entre elas, a de ter alterado o texto da Resolução 005/2016, aumentando cargos em concurso da Casa de Leis municipal. Outra acusação que pesa contra o vereador é de uma suposta "simulação de doença" para suspender votação de processo de cassação de mandato contra o prefeito de Porto, Otoniel Andrade. 10 dos 13 vereadores votaram pela cassação de Helmar Junior. 

Pesa ainda contra Helmar Junior, a acusação de ocupar dois cargos: uma no Tribunal de Contas do Estado e a outra de vereador na Câmara, as quais não estariam batendo com os horários de expediente. 

Ficaram fora da votação de cassação do mandato do presidente da Câmara de Porto, por questões regimentais - Fernando Manduca (PDT) e o vereador Ivan Casca Preta (PHS).

O PHS foi o partido que juntou provas e depoimentos para embasar o pedido de cassação. O processo de cassação foi aberto, respeitados os prazos, inclusive de defesa do denunciado. 

Helmar já teria entrado na justiça pedindo a anulação do processo de cassação. 

Helmar Júnior se posiciona 

Na rede social Facebook, o vereador Helmar Júnior pediu reflexão aos vereadores. "Peço aos vereadores de Porto Nacional que reflitam bem sobre as falsas acusações que fazem sobre mim", diz. O agora vereador cassado ainda pediu para que reflitam sobre as consequências de uma cassação. "Uma vez cassado, vou perder não somente o cargo de vereador presidente, mas também a minha profissão de advogado, bem como o meu cargo de auditor do tribunal de contas. Ficarei desempregado e impedido de trabalhar no serviço público por oito anos e não serei mais advogado nem público e nem particular. Não poderei sequer abrir um negócio", desabafou. 

Segundo o vereador, a cassação de seu mandato é uma covardia. "Revejam esta covardia, pois, senhores vereadores vocês sabem que suas acusações são falsas e vocês sabem que não roubei um real da Câmara e trata-se apenas de uma vingança politica do prefeito Otoniel (Andrade) pois em março deste ano eu tentei cassar ele e não consegui. Sei também que Joaquim Maia tem incentivado a minha cassação para que seu cunhado Fernando Manduca assuma a presidência e fortaleça a sua pré candidatura a prefeito", afirmou. 

Helmar Júnior apelou aos parlamentares. "Pelo amor de Deus, não é assim que se faz política", disse completando: "Se quer vencer as eleições de 2016 vamos pro voto e não derrubar no tapetão (sic). Sei que o meu único erro foi ser honesto e debochar da cara dos desonestos, foi beijar um rosto de vereador para evitar uma briga. De qualquer maneira quero expressar a minha fé dizendo que, creio que Deus vai fazer um milagre e vou dar a volta por cima", concluiu. (Matéria atualizada às 16h23min)