Campo

Foto: Lenito Abreu

O Tocantins é internacionalmente livre da Peste Suína Clássica (PSC) e para manter esse status sanitário continua executando as ações de vigilância sanitária. Para tanto, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) promoveu reunião com os representantes das 11 delegacias regionais da Agência, nesta última quarta-feira, 8, com o intuito de alinhar os procedimentos para a realização do inquérito soroepidemiológico, entre os dias 13 e 27 junho, que visa comprovar a ausência da doença nos suídeos.

As equipes devem percorrer 320 criatórios de subsistência de suínos, localizados em 320 propriedades rurais, para colheita de material. Esse estudo é preconizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e ocorre a cada dois anos. “É uma segurança que gera credibilidade e tem motivado grandes conquistas, pois abre novas possibilidades de comércio e atrai investimentos das indústrias”, destaca o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

As propriedades a serem visitadas estão localizadas próximas a reservas ambientais, assentamentos e divisas com estados que ainda não são livres da doença, entre outros. “A colheita de material é feita em animais adultos, acima de oito meses ou em fase reprodutiva”, explica a responsável técnica pelo Programa Estadual de Sanidade de Suídeos da Adapec, Jakeline Almeida Lemos Vernier, acrescentando que todo o material é enviado ao laboratório oficial do Mapa.

Jakeline Almeida afirma que apesar da PSC não ser uma zoonose requer um cuidado redobrado, por causar alta mortalidade em suídeos e gerar grandes prejuízos econômicos. “Realizamos semestralmente a sorologia em granjas comerciais também para assegurar a sanidade dos animais, promovemos vigilância ativa, temos um rígido controle de trânsito de animais e intensificamos as fiscalizações nas barreiras fixas e volantes”, complementa.

A realização do inquérito conta com a parceria do Fundo Privado de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Fundeagro).

Rebanho

O Tocantins conta com um rebanho de suínos de aproximadamente 270 mil animais, a maioria criada de forma extensiva. Os municípios que concentram o maior número de animais é Araguatins, Formoso do Araguaia, Porto Nacional, Dois Irmãos e Gurupi.