Estado

Foto: Divulgação

Após o prefeito de Palmas/TO, Carlos Amastha (PSB), manifestar indignação por meio de nota e na rede social, criticando o Governo do Tocantins de não participar da passagem da Tocha Olímpica pelo Setor Taquari na região sul da capital e informando que a Prefeitura de Palmas, em decorrência da decisão do Governo do Estado, também não participaria do evento, a Secretaria Estadual de Comunicação Social (Secom-TO) encaminhou nota à imprensa informando lamentar atitudes da Prefeitura pelo que definiu como "meros caprichos" da gestão municipal. Segundo a Secom, mais uma vez a Prefeitura de Palmas falta com a verdade. "Mais uma vez, falta com a verdade ao tentar imputar ao Estado a responsabilidade por situações que ela mesma provocou". 

Pelo roteiro, a tocha deveria sair do Setor Taquari às 13 horas, mas houve alteração para Taquaralto, também na região sul. No Twitter, o prefeito Amastha lançou alfinetadas ao Governo. Segundo ele, se o Governo do Estado não pode garantir "a segurança de uma tocha, imagina então de toda uma cidade. Ninguém merece tamanha humilhação", afirmou. O gestor chegou a dizer que a tocha envergonha Palmas. "Essa tocha envergonha Palmas. Usamos o esporte para fazer justiça social. Não pode ser usado, tamanho símbolo, para humilhar uma cidade".

O prefeito ainda disse no Twitter: "Quase dois anos morando no Jardim Taquari. Nunca tive nenhuma sensação de insegurança maior que em qualquer outro canto de Palmas. Nunca", afirmou o prefeito, que é criticado pelos próprios moradores do setor de ter alugado uma pequena casa no local para dizer que lá reside, sem, entretanto, residir de fato no local, sendo a pequena casa apenas uma peça de publicidade.

Amastha ainda disse na sua página no microblog: "Estamos no Jardim Taquari com vizinhos e secretários tristes e decepcionados pela decisão. Palmas não tem nenhum local que não seja digno", disse. 

O Governo, por sua vez, sustentou compromisso com o esquema de segurança preparado para a passagem do Revezamento da Tocha Olímpica em Palmas, inclusive com o emprego das forças especiais, em caso de necessidade. "O Governo do Estado quem lamenta a atitude da prefeitura da capital ao determinar a retirada dos homens da Guarda Metropolitana e de Trânsito do trabalho de segurança do revezamento em função do não atendimento de meros caprichos da gestão municipal". 

O Governo do Tocantins ainda sustentou não ter participado de "qualquer decisão" sobre o roteiro da passagem da Tocha pela Capital e que apenas apoia o Comitê Olímpico Brasileiro no projeto.

A decisão da mudança do trajeto de passagem da tocha olímpica, entretanto, teria partido do próprio Comitê Olímpico através do seu Serviço de Inteligência do Revezamento após ser detectado que a o trecho relativo ao setor Taquari poderia representar ameaça para a equipe de revezamento.

Confira abaixo a nota do Governo do Tocantins na íntegra.

Nota

O Governo do Tocantins esclarece que a Prefeitura de Palmas, mais uma vez, falta com a verdade ao tentar imputar ao Estado a responsabilidade por situações que ela mesma provocou.

O Governo do Tocantins fez o compromisso e estará presente no esquema de segurança preparado para a passagem do Revezamento da Tocha Olímpica em Palmas, inclusive com o emprego das forças especiais, se isso se fizer necessário.

O Governo do Tocantins não participou de qualquer decisão sobre o roteiro da passagem da tocha pela capital e apenas cumpriu o seu papel de apoiar o Comitê Olímpico Brasileiro neste projeto.

É o Governo do Estado quem lamenta a atitude da prefeitura da capital ao determinar a retirada dos homens da Guarda Metropolitana e de Trânsito do trabalho de segurança do revezamento em função do não atendimento de meros caprichos da gestão municipal.

O Governo do Tocantins, imbuído do espírito olímpico, reforça o seu compromisso com os tocantinenses e com o Brasil ao garantir a segurança do evento tão esperado pela nossa gente. Todos os esforços serão feitos para garantir o sucesso do evento e não frustrar a expectativa do povo de Palmas e do Tocantins.

Somos todos brasileiros, somos todos olímpicos!

Secretaria da Comunicação Social

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, Marcelo Miranda