Saúde

Foto: Camilla Negre Um dos papéis do comitê é agregar novos parceiros e dividir responsabilidades em ações voltadas para o controle de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti Um dos papéis do comitê é agregar novos parceiros e dividir responsabilidades em ações voltadas para o controle de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

Nesta terça-feira, 14, às 8 horas, técnicos da Secretaria do Estado da Saúde e representantes de entidades públicas, privadas e do terceiro setor se encontram na 4ª Reunião Ordinária do Comitê Estadual de Mobilização Social contra o Aedes aegypti no auditório do térreo do Anexo I da Saúde, em Palmas. O Comitê Estadual se reúne periodicamente para discutir estratégias de mobilização social voltadas a prevenção, combate e controle da população do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika no Tocantins.

A pauta da reunião prevê a apresentação de resultados parciais das ações de mobilização desenvolvidas pelos membros da Sala Estadual de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika e do cronograma das atividades propostas pelos representantes do comitê para o segundo semestre de 2016.

Também deve ser apresentada nova diretriz proposta pela Sala Nacional de Coordenação e Controle aos estados para ações de saneamento básico para combate ao mosquito e a divulgação de projetos em desenvolvimento por órgãos parceiros.

Na reunião também será aberto espaço para apresentação de indicadores do monitoramento de casos notificados e confirmados para doenças e agravos vetoriais e para proposição de ações voltadas a sensibilização da comunidade e dos públicos diretamente ligados aos órgãos parceiros do comitê, dedicadas à remoção de potenciais criadouros do mosquito.

Segundo a diretora estadual de Doenças Vetoriais e Zoonoses, Mary Ruth Batista, um dos papéis do comitê é agregar novos parceiros e dividir responsabilidades em ações voltadas para o controle de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e assim obter maior alcance na disseminação de informações e em ações de combate ao mosquito. “Precisamos da sociedade. Precisamos dividir responsabilidades e compartilhar compromissos”, reforça Mary Ruth.

Doenças Vetoriais

Segundo Relatório do Monitoramento Semanal da Dengue no Tocantins, de 1º de janeiro a 08 de junho 16.443 casos de dengue foram notificados como suspeitos em todo o Estado. Os municípios com maior número de notificações no Estado são: Palmas (5.218), Araguaína (1.616), Miracema do Tocantins (1.036), Porto Nacional (652), Tocantinópolis (642), Dianópolis (597), Gurupi (446), Lagoa da Confusão (381), Formoso do Araguaia (390), Paraíso do Tocantins (378), Guaraí (338), Sítio Novo do Tocantins (273), Muricilândia (208), Araguaçu (204) e Pium (175).

Nenhum dos casos notificados apresentou quadro grave. Também não há casos de óbitos por dengue confirmados no Estado.