Estado

A Concessionária de Rodovias Galvão BR-153, responsável pelo trecho de 624,8 quilômetros entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO) da BR-153, apresentou à ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres) um Plano de Retomada da Concessão, já em processo de análise pelo órgão. Com a aprovação do Plano e a continuidade do contrato, a Concessionária Galvão terá condições de iniciar a operação da rodovia e retomar os trabalhos previstos, promovendo ações e serviços que visam garantir fluidez no trânsito, conforto e segurança aos usuários.

Além da redução no número de acidentes, entre as principais vantagens do plano de retomada, segundo a Concessionária Galvão, será a geração de cerca de 2 mil novos postos de trabalho, sendo 500 diretos e 1.500 indiretos em toda a cadeia produtiva como obras civis, manutenção da rodovia, fornecedores, etc.

Com a continuidade do contrato de Concessão, será estipulado novo prazo para início dos Serviços de Atendimento aos Usuários, que através das Bases de Serviços Operacionais (BSOs), atuarão no atendimento pré-hospitalar, socorro mecânico, inspeção de tráfego, combate a focos de incêndio, vigilância patrimonial e apreensão de animais. Os serviços serão todos gratuitos e disponibilizados 24 horas por dia, todos os dias da semana, garantindo mais segurança e conforto aos usuários, segundo a concessionária.

Ainda segundo a empresa o nível de qualidade dos serviços prestados irão promover uma economia de tempo de viagem e combustível, facilitando a vida dos motoristas que trafegam pelo trecho sob concessão. Outra vantagem informada será o aumento de arrecadação de impostos gerados por obras e serviços, aos 22 municípios localizados no trecho da BR-153, entre Anápolis e Aliança do Tocantins.

Para a empresa, um novo processo de licitação geraria demora e incertezas na viabilidade devido ao atual cenário brasileiro, que hoje se apresenta em condições macroeconômicas desfavoráveis.

Conforme o plano de retomada apresentado pela concessionária, a estrutura de obrigações do Contrato de Concessão será mantida, porém, com revisão nos prazos para as obras necessárias.

O Plano de Retomada da Concessão é mais uma medida da empresa para enfrentar os efeitos do atraso do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) em disponibilizar a liberação do empréstimo ponte de R$ 700 milhões, conforme termo de compromisso apresentado aos interessados em participar do processo licitatório que concederia a BR-153,  recursos que permitiriam a realização de obras e serviços em todo trecho da rodovia sob concessão, como a duplicação. Os recursos seriam liberados em dezembro de 2014.

Independente da liberação dos recursos, a concessionária vem executando serviços básicos iniciado em abril de 2015, através do Plano de Segurança Rodoviária, primeira medida adotada pela Concessionária de Rodovias Galvão BR-153 para enfrentar o atraso do BNDES na liberação do empréstimo ponte.

Por: Redação

Tags: ANTT, BR-153, Concessionária Galvão